Bahia

Feira de Santana: viaduto de acesso à BR-324 será liberado na próxima segunda-feira (18)

A nova saída para a rodovia será pela Avenida Nóide Cerqueira

Thais Borges, Correio 24 horas (thais.borges@redebahia.com.br)

Quem sai de Feira de Santana, no Centro-Norte do estado, em direção à BR-324 vai ter uma rota alternativa nos próximos dias. Se, hoje, a saída para a rodovia segue a Avenida Presidente Dutra, a partir de segunda-feira (18), os motoristas também vão poder trafegar da Avenida Nóide Cerqueira até a BR-324.

Os veículos vão usar um novo viaduto que ligará a Nóide Cerqueira diretamente à rodovia. O novo viaduto será liberado na manhã de segunda, a partir das 10h, após uma inauguração com a presença do governador Rui Costa. Já no sentido BR-324-Feira, a entrada para a avenida continua a mesma.

(Foto: Reinaldo Tracajé/GOVBA)

A expectativa, segundo a assessoria do governo, é de acabar com congestionamentos nos horários de pico. As obras do viaduto começaram no ano passado e foram tocadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur). Os investimentos foram de cerca de R$ 11 milhões. 

No fim do ano passado, o governo do estado informou que o viaduto, que tem concepção pré-moldada, teria 104,70 metros de extensão e 11,35 metros de largura, incluindo pista de rolamento e passeio, duas faixas de tráfego e duas alças com extensão de 607 metros, no sentido Feira de Santana-Salvador. 

Moradora da Rua Artêmia Pires, no bairro SIM, a engenheira civil Márcia Ferreira, 45 anos, acredita que o novo acesso vai facilitar muito a vida de quem mora por ali. "Hoje, está complicado pegar a BR porque a gente tem que sair da Noide, pegar o Anel de Contorn até o viaduto da BR com a Presidente Dutra e começar a 324. Para completar, esse trecho tem ficado bem congestionado porque é interligação de BRs. Acaba sendo mais do que o dobro da distância que faço hoje pra sair da cidade e ir para Salvador", conta a engenheira, que vem à capital quinzenalmente. 

O problema fica ainda pior em épocas de feriado. "Hoje, eu faço o percurso em 15 minutos. Em saídas de feriado, já passei 40 minutos em engarramento. Se fosse pela Nóide, eu teria feito em cinco minutos". 

30 mil moradores na região

O viaduto liga uma das principais rodovias que passa pelo estado à maior avenida de Feira de Santana – a Nóide Cerqueira tem cerca de 8,1 quilômetros de extensão, segundo a Superintendência Municipal de Transportes (SMT) da cidade. 

“A Nóide Cerqueira é uma via de fluxo intenso porque aquele lado da cidade é o vetor novo. A prefeitura já está fazendo algumas intervenções em vias vicinais da de lá, porque, quando vai para o lado da Rua Artêmia Pires, seguramente devemos ter uma quantidade em torno de 20 a 30 mil pessoas morando ali, nos novos condomínios”, explicou o titular da SMT, Maurício Carvalho. De acordo com ele, a expectativa é que a região passe a contar com cerca de 45 mil moradores nos próximos cinco anos.  

O órgão de trânsito estima que, após a inauguração do viaduto, o fluxo de veículos na Nóide Cerqueira aumente cerca de 30% no sentido Feira-Salvador. “Porque muitas pessoas não vão mais pegar a Presidente Dutra, vão pela Nóide. O acesso à BR-324 vai ficar mais rápido”, disse o superintendente, reforçando que a avenida tem, ainda escolas, casas de evento e espaços gourmet. 

Segundo ele, Feira de Santana tem, hoje, uma frota de veículos de pouco mais de 300 mil carros. Desses, pouco mais de 30 mil não são da cidade – mas veículos de fora que, diariamente, circulam por Feira, que é um entroncamento rodoviário. “A gente tem feito algumas intervenções como a uniformização da velocidade da via, que estabelecemos em 60 km/h com os sensores, alguns fechamentos de retornos e aberturas de novos retornos para diminuir a questão de conflito de tráfego”.