Bahia

Festival de Street Art da Bahia acontece a partir do dia 29 de janeiro

Projeto tem programação presencial e virtual

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Salvador, Santo Amaro e Castro Alves vão receber o  FESTA - Festival de Street Art da Bahia - entre os dias 29 de janeiro e 14 de fevereiro. O projeto, que tem coordenação de produção de Paula Hazin, será realizado em formato híbrido, presencial e virtual, com a participação de mais de 10 grafiteiras e 10 grafiteiros que deixarão suas obras nos muros dessas cidades. 

O objetivo é fomentar a Street Art na Bahia, criar um canal virtual para divulgação do trabalho dos artistas de rua do estado, impulsionar a cena das mulheres no graffiti, além de trazer a arte de rua para lugar de destaque nas artes visuais, reconhecendo seu papel importante na formação de indivíduos. 

Foto: divulgação

Os grafiteiros convidados para participarem do projeto vão apresentar suas obras nos muros dessas cidades, inspiradas em temas como empoderamento feminino, raça, gênero, meio-ambiente e ancestralidade. Todo o processo de pintura dos muros será feito respeitando os protocolos e cuidados orientados pelo Ministério da Saúde para evitar o avanço da COVID-19.

A primeira cidade a receber o festival será Salvador, entre os dias 29 e 31 de janeiro. Nestes dias os artistas farão a pintura dos arcos da comunidade do Solar do Unhão para a Festa da Sereia, quando os três criadores do MUSAS entregam o balaio. Samuca, Tárcio, Monike, Sistak e Patek irão expor suas artes na capital baiana.

Nos dias 06 e 07 de fevereiro é a vez de Santo Amaro receber o FESTA. Por lá, os artistas Tiana, Reiv, Ananda, Quel e Sid vão deixar suas obras nos muros da Comunidade Quilombola de São Brás. Em Castro Alves são os artistas Mônica, Sah, Singa, Octa, Cris, Sagaz, Baga, DK, Drico e Questão Almada que vão dar novas cores à cidade, nos trabalhos que serão realizados nos dias 13 e 14 de fevereiro.

Após finalização, todas as obras vão fazer parte de uma exposição virtual no site do projeto, que tem curadoria dos grafiteiros baianos nascidos na comunidade do Solar do Unhão (Gamboa de Baixo, ao lado do Museu de Arte da Bahia) e premiados internacionalmente, Bigod, Prisk e Júlio Augusto.

Programação Formativa

A programação online inclui oficinas, workshops, encontros virtuais e uma exposição virtual do acervo do MUSAS – Museu de Street Art de Salvador – que contará com um áudio-guia para possibilitar a acessibilidade ao conteúdo. Todo acervo do museu a céu aberto será registrado e disponibilizado no site do FESTA, incluindo depoimentos dos moradores da comunidade do Solar do Unhão e mais de 30 obras apresentadas, expostas nas paredes das casas e muros das ruas da localidade, em um ambiente virtual interativo.

Além disso, três encontros virtuais sobre arte de rua, atualidades e transformação social acontecem entre os dias 23 e 25 de fevereiro. Os temas dos encontros são Graffiti vs Mobilização Social; Índios e Ancestralidade, e Graffiti e a Luta Feminina. Antes, no dia 05 de fevereiro serão disponibilizadas no site do projeto três oficinas com os criadores do MUSAS, Bigod, Prisk e Júlio Augusto. Os temas são Prisk: Wild Style; Bigod: Luz e Sombra; e Júlio: Ocupação de Território pelo Graffiti. Essas oficinas serão temas ainda de um bate-papo, que acontecerá no dia 09 de fevereiro, no site do projeto, com 100 vagas oferecidas e inscrições gratuitas até o dia 09.