Bahia

Filho mata o próprio pai a facadas após discussão em Lauro de Freitas

Crime aconteceu na casa da família

Nilson Marinho, do Correio 24h

O autônomo Valderio de Jesus de Paranhos, 44 anos, foi morto na madrugada de domingo (22) pelo próprio filho, a golpes de faca, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS). O suspeito de cometer o crime é o filho do meio, Diego Reis de Jesus Paranhos, 24.

De acordo com a polícia, o crime aconteceu na casa da família, na Avenida Amarílio Tiago dos Santos, por volta das 4h, depois de Diego pegar carne da geladeira para comprar drogas.

Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO
Segundo familiares da vítima, Diego era usuário de crack e, há três anos, deixou de consumir drogas para começar a ajudar o pai a vender quentinhas. Ele era evangélico há um ano e meio, mas, ainda de acordo com a família, teve uma recaída há dois meses e voltou a usar entorpecentes. Os dois moravam sozinhos em um sobrado.

No dia do crime, Diego roubou a carne que o pai utilizava para preparar as marmitas e saiu para comprar drogas. Na volta, ao encontrar o pai em casa, ele teria pego uma faca tipo peixeira e golpeado a garganta do autônomo, após a vítima reclamar do furto.

O autônomo foi socorrido para o Hospital Menandro de Farias, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. A Polícia Militar informou, por meio de nota, que policiais militares da 52ª Companhia Independente da PM (CIPM/Lauro de Freitas) chegaram ao local e encontraram Valderio com perfurações na região da barriga e pescoço.

Segundo uma das duas irmãs do acusado, que pediu para não ter o nome divulgado, pai e filho tinham uma boa relação. "É difícil de acreditar porque os dois eram unha e carne. Meu pai se preocupava muito com ele, porque Diego estava nessa vida desde adolescente, quando começou a usar drogas", conta a irmã.

Um outro familiar da vítima relatou ao CORREIO que a mãe do jovem já havia pensado em acorrentar o filho para deixá-lo longe das drogas, mas o pai teria sido contra a atitude dela. "Ele sempre dizia que se ele (Diego) morresse, ele se mataria", relatou o familiar.

A irmã conta ainda que, depois de atingir o pai com facadas, Diego fugiu e voltou por volta das 5h para furtar o televisor da família. "Ele voltou depois que meu pai já havia sido socorrido. Provavelmente, também furtou a televisão para comprar drogas", acredita ela.

O acusado retornou novamente às 8h perguntando ao restante da família o que teria acontecido com o pai. "Ele chegou aqui perguntando: 'Cadê meu pai? O que aconteceu com ele?'", conta a irmã.

Populares tentaram espancar Diego, mas ele foi preso em flagrante e levado para a 23ª Delegacia (Lauro de Freitas). De lá, o suspeito foi encaminhado para uma audiência de custódia no Fórum  Criminal de Lauro de Freitas.

Diego foi atingido por uma bala perdida na região da cabeça aos 16 anos e, desde então, tomava medicamentos para controlar ataques epiléticos. "Ele não era muito bom da cabeça. Perdeu muita massa encefálica depois que foi atingido", disse a irmã.

De acordo com o títular da 23ª Delegacia, o delegado Joelson Reis, para a polícia, Diego confessou ter roubado o próprio pai, mas negou ter sido o autor do crime.

"Ele relatou que roubou carne de porco e fígado de boi para vender, mas disse que dois outros homens entraram na casa e mataram o pai", diz o titular da 23ª Delegacia.

Ainda de acordo com o delegado, Diego tem três passagens pela polícia por furto qualificado. Em 2014, ele teria sido preso por furtar um depósito de gás. Em 2016, o acusado foi preso na companhia do próprio pai, depois dos dois furtarem um loja de bicicletas. Diego tem passagem ainda pela 34ª Delegacia (Portão), acusado de furtar um mercado.