Bahia

Impasse entre médicos e plano de saúde Bradesco é mediado pelo MPT

Em reunião, ficou acordado que representante do Bradesco Seguros na Bahia levaria à direção nacional reivindicações dos médicos

Redação iBahia (redacao@potalibahia.com.br)
- Atualizada em
O impasse entre médicos e o plano de saúde Bradesco Seguros foi intermediado na tarde desta quarta-feira (16) pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), na sede do órgão, em Salvador. No primeiro encontro entre seguradora, médicos, Sindimed e MPT não houve discussão de propostas, mas o promotor Pedro Lino de Carvalho Júnior sugeriu que o representante do Bradesco na Bahia discuta com a direção nacional da empresa a possibilidade de negociar pontos da pauta de reivindicações dos profissionais.  Em entrevista ao iBahia, o presidente do sindicato, Francisco Magalhães, informou que "inicialmente, o representante do plano de saúde estava resistente". "Depois de duas horas de reunião, o procurador conversou reservadamente com o representante, que aceitou levar à diretoria, com sede no Rio de Janeiro, a  proposta de negociação feita pelo procurador", afirmou. Ainda de acordo com ele, o procurador deu o prazo de cinco dias para a abertura das negociações acerca do reajuste da tabela de remuneração das consultas, laudos e demais procedimentos.A mediação no âmbito do MPT está acontecendo em razão da recente emenda constitucional 45, que trata a relação entre médicos e operadoras de saúde como uma relação de trabalho, embora não haja vínculo empregatício.A suspensão dos atendimentos aos segurados do plano Bradesco Saúde, iniciada no dia 25 de junho, segue mantida pelo Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed-BA). ProconNesta quarta-feira (16), o Procon-BA autuou o Bradesco Saúde em decorrência das diversas denúncias feitas por consumidores lesados em decorrência da paralisação dos serviços médicos prestados aos usuários. No último dia 30, o órgão estabeleceu que o plano de saúde deveria providenciar, no prazo de 24 horas, a divulgação de uma linha telefônica para que os segurados que não estivessem conseguindo atendimento entrassem em contato e solicitassem. De acordo com o Procon, a informação teria que ser clara e precisa em todos os meios de comunicação de grande circulação, em conformidade com os ditames do Código de Defesa do Consumidor (CDC), o que não foi cumprido pela Bradesco Saúde, tendo em vista as denúncias endereçadas ao órgão e à Agência Nacional de Saúde (ANS). “Em decorrência do descumprimento do Bradesco Saúde no que se refere ao Plano de Contingenciamento, o Procon, em parceria com os demais órgãos de proteção ao consumidor, está adotando as medidas administrativas e judiciais cabíveis para garantir a continuidade dos serviços aos segurados da empresa”, afirmou o superintendente do órgão, Ricardo Maurício Freire Soares. Em nota, o Bradesco Saúde esclarece que sua Central de Atendimento (ininterrupta - 4004-2700 – capitais – e 0800 701 2700 – demais localidades) está capacitada a orientar adequadamente os clientes, direcionando-os para outro especialista, em caso de eventual dificuldade de atendimento por profissional referenciado.Os segurados da Bradesco Saúde podem obter reembolso de procedimentos médico-hospitalares realizados fora de sua rede referenciada, de acordo com os valores estabelecidos contratualmente.