Bahia

'Morra quem morrer', diz prefeito sobre reabertura do comércio em cidade baiana; vídeo

Declaração gerou polêmica nas redes sociais; prefeitura disse que fala foi "mal interpretada"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O prefeito da cidade de Itabuna (BA), Fernando Gomes (PTC), disse que a reabertura do comércio da cidade localizada a 436 km de Salvador acontecerá no dia 9 de julho, "morra quem morrer". A declaração foi feita durante transmissão pela internet na última quarta-feira (1º).


“Primeiro, lutar pela vida, a vida é uma só. [Depois que] morrer, acabou [a vida]. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Mas não posso abrir uma coisa que não tenho cobertura. Com a dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito em Itabuna, vou transferir essa abertura. No dia 8, mandei fazer o decreto, que no dia 9 abre, morra quem morrer”, disse Gomes.



A flexibilização das atividades comerciais na cidade aconteceria a partir do dia 1º de julho, mas foi adiada porque 100% dos leitos de UTI estão ocupados, segundo o G1. Em nota, a prefeitura de Itabuna disse que o prefeito foi "mal interpretado" em sua fala e que está "contrariado com a situação, porque entende a necessidade da reabertura do comércio". 


Confira a nota na íntegra:

"A Prefeitura de Itabuna informa que, durante uma coletiva de imprensa na terça-feira, 30 de junho, o prefeito Fernando Gomes teve uma fala mal interpretada. De acordo com a fala do prefeito ele estava contrariado com a situação, porque entende a necessidade da reabertura do comércio, visto que aproximadamente 40 lojas não voltarão a abrir em Itabuna, e vários pais de família estão desempregados. Mas voltou atrás na decisão da reabertura pois recebeu um relatório da Procuradoria Jurídica do Município informando sobre a ocupação de 100 % dos leitos de UTI. De acordo com o prefeito, 'Seria irresponsabilidade reabrir o comércio com 100% de ocupação dos leitos da UTI'. E ainda ressaltou que ninguém ficará sem atendimento no município. 'Se houver necessidade, vamos fazer transferências para outra cidade com leitos disponíveis'. Nos próximos dias 10 novos leitos de UTI serão instalados no Hospital de Base. E no dia 9 de julho o comércio provavelmente será reaberto."