Bahia

Motorista é linchado após atropelar e matar três pessoas na BA; carro foi incendiado

A polícia não soube informar se o motorista que provocou os acidentes estava alcoolizado

Redação Correio 24h
Marcio Lima Santos, de 38 anos, foi espancado até a morte na noite do último sábado (1º) por um grupo de moradores na zona rural de Araçás depois de atropelar e matar duas pessoas e deixar uma ferida. O crime aconteceu por volta das 18h na BA-504, no KM 19.
Depois de matar motoristas, grupo ateou fogo em carro (Foto: Reprodução/Alta Pressão Online)
Segundo a Polícia Civil, Marcio dirigia uma Mitsubishi L200 e estava em alta velocidade quando atingiu um idoso de 65 anos, que ainda não foi identificado e morreu no local do atropelamento. Em seguida, ainda em alta velocidade, Marcio bateu em uma moto Yamaha 125 com duas pessoas.
O condutor Joanderson Damasceno Barros, de 21 anos, sofreu fraturas expostas, chegou a ser socorrido para o Hospital Regional Dantas Bião, em Alagoinhas, mas não resistiu aos ferimentos. O carona, Alexandre Batista Santos, 14, teve múltiplas fraturas e morreu no local do acidente.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, Marcio tentou fugir, mas acabou batendo o veículo na cerca da Fazenda Onça. Revoltados, um grupo de moradores espancou o motorista com pauladas, socos e pontapés até a morte. Em seguida, o mesmo grupo ateou fogo no carro de Marcio.
Segundo a Polícia Militar, uma equipe da 1ª Companhia do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) foi acionada, por volta das 20 horas, para atender a ocorrência no trecho entre Alagoinhas e Araçás, mas ao chegar no local encontrou quatro vítimas fatais. A PM aguardou a chegada do Departamento de Polícia Técnica (DPT).
A polícia não soube informar se o motorista que provocou os acidentes estava alcoolizado. Tanto o corpo, quanto o veículo, devem passar por exames periciais para apontar se o motorista estava sob efeito de bebidas alcoólicas e qual velocidade máxima o carro atingiu quando atropelou as vítimas.
Nenhum dos moradores que participou do linchamento foi identificado ou preso. O caso está sendo investigado pela 2ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Alagoinhas).