Bahia

'Não havia restrição por mau tempo', afirma comandante da Capitania dos Portos

Embarcação Cavalo Marinho I virou na manhã dessa quinta-feira (24), saindo de Mar Grande para Salvador

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
O comandante da Capitania dos Portos da Bahia, Flávio Almeida, garantiu, em entrevista à TV Aratu, que não havia restrição para a travessia da lancha por questões de mau tempo. A embarcação Cavalo Marinho I virou na manhã dessa quinta-feira (24), saindo de Mar Grande para Salvador. 
Ainda segundo Almeida, as ações estão concentradas no socorro das vítimas. "Toda nossa estrutura está envolvida nisso e agente só pode se pronunciar a respeito de causas da tragédia com a conclusão do inquérito”, disse.

O acidente
A lancha da Asssociação de Transportadores Maritímos da Bahia (Astramab) naufragou por volta das 6h30 depois de sair do terminal de Mar Grande, na Ilha de Itaparica, a caminho de Salvador. Até às 9h16, a Marinha confirmou três pessoas mortas, ainda sem identificação. Das vítimas, 21 pessoas já foram resgatadas com vida. A lancha Cavalo Marinho I tinha capacidade para transportar 162 passageiros e transportava 129 no momento em que virou.

"Vi naufrágio no Pará, e meu marido me ensinou como me salvar", diz sobrevivente Rui Costa decreta três dias de luto oficial após tragédia em Mar Grande Sobe para 22 número de mortos em acidente em Mar Grande Três navios da Base Naval de Aratu e três lanchas da Capitania dos Portos foram deslocadas para o local do naufrágio para auxiliar nas buscas.

"Nós recebemos um chamado de emergência via rádio por volta das 8h e, em seguida, mandamos três embarcações de resgate imediatamente. Três navios da base com médico a bordo e todo aparato para dar socorro está a caminho. Também acionamos outros órgãos como o Graer, Samu e Bombeiros", disse o capitão-tenente da Marinha, Fernando Jeann Tôrres Araújo.
O Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar e a 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Ilha de Vera Cruz) está atuando em apoio às vítimas do naufrágio. Às 9h uma aeronave do Graer transportou uma das vítimas direto para o Hospital do Subúrbio, em Salvador. Em seguida o helicóptero retornou para dar apoio às demais vítimas do acidente. A 5ª CIPM também já prestou socorro a algumas vítimas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mar Grande e ao Hospital Geral de Itaparica.