Bahia

Polícia já ouviu 20 sobreviventes de acidente com lancha em Mar Grande

Passageiros e tripulantes prestaram depoimentos às equipes que apuram as circunstâncias do acidente que matou 18 pessoas

Redação Correio 24 horas

Vinte pessoas que estavam na lancha Cavalo Marinho I, que adernou (inclinou-se de um lado e submergiu) na manhã desta quinta-feira (24), após deixar o terminal de Mar Grande, em direção à Salvador, foram ouvidas nesta sexta, por equipes da 24ª Delegacia Territorial (DT/Vera Cruz).

De acordo com a assessoria da Secretaria da Segurança Pública (SSP), entre os que prestaram depoimentos, concedidos na sede da Polícia Civil, na Piedade, e na Delegacia de Vera Cruz, estão passageiros e alguns tripulantes, entre eles, o comandante da embarcação.

De acordo com o titular da 24ª DT, delegado Ricardo Amorim, os proprietários da empresa responsável pela embarcação também foram intimados e devem prestar esclarecimentos na próxima semana.

“Por enquanto, os depoimentos estão bastante semelhantes, apresentando poucas divergências entre as versões”, afirmou, lembrando, porém, que ainda é muito cedo para determinar o que teria causado o acidente.

Ainda segundo o delegado, apurações iniciais dão conta de que não havia superlotação na embarcação. Amorim também expediu guias de lesão corporal para todos que se apresentaram como vítimas da tragédia.

Acidente com lancha aconteceu na manhã da última quinta-feira (24)

Ele também aproveitou para convocar as vítimas para o reconhecimento e devolução de pertences apreendidos pela Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, além da Capitania dos Portos durante os resgates.

As investigações contam ainda com o apoio logístico da 19ª DT (Itaparica) e do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), e vão seguir pelo final de semana.

Equipes da PM e dos Bombeiros mantiveram as buscas nesta sexta, no entanto, nada foi encontrado.