Bahia

Rixa entre facções motivou mortes em Simões Filho, aponta polícia

Ataques deixaram dois mortos e dois feridos na noite desta quinta-feira (29), no bairro de Santa Rosa

Redação Correio 24h, com Bruno Wendel
- Atualizada em
A morte de um homem e um adolescente de 17 anos em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), na noite desta quinta-feira (29), tem relação com o tráfico de drogas. De acordo com o Major Fera, da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Simões Filho), o ataque foi planejado por um traficante conhecido como Charral, que comanda o tráfico no bairro do Oitizeiro e em parte do Cristo Rei. Ainda de acordo com o major, Charral faz parte da facção Bonde do Maluco e foi preso há seis meses por tráfico de drogas e porte ilegal de armas. Há dois meses um parente do traficante foi morto por uma outra quadrilha, comandada por homens identificados como Camisa Branca, Anderson, Fabinho e Tuninho. Segundo a polícia, eles dominam o tráfico no bairro do Cristo Rei.
(Foto: Bruno Wendel)
Solto do Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador, há duas semanas, Charral teria ordenado os ataques em represália.A polícia acredita que Felipe Mateus Reis Lima, 17 anos, Ravelle Santos de Almeida, 22, além de Eliezer Andrade Pereira, 51, e Jailson Nascimento Santos, 24, que ficaram feridos, seriam parentes ou amigos dos integrantes do grupo rival. Não há informações sobre o estado de saúde deles. O crime aconteceu por volta das 21h, na Rua Lambeiro, no bairro Santa Rosa, próximo ao Centro Comunitário Irmã Dulce. Segundo informações da polícia, os suspeitos chegaram ao local em um veículo prata e abordaram as vítimas em frente ao Bar do Vermelho.O adolescente e Ravelle foram atingidos por tiros no rosto. Eliezer foi atingido na perna, enquanto Jailson foi baleado na panturrilha. Uma viatura da 22ª CIPM/Simões Filho esteve no local, socorreu as vítimas para o Hospital Eduardo Alencar, onde os médicos constataram a morte do adolescente e de Ravelle. Os outros dois permaneceram internados.Em nota, a PM informou que realizou rondas na região para identificar e prender os autores do crime, mas até a manhã desta sexta-feira (30) ninguém foi preso.
Correio24horas