Bahia

Sindicato suspende atendimentos por plano de saúde em toda a Bahia

Consultas e procedimentos pelo Bradesco Saúde estão suspensos sem previsão de retorno; sindicato tenta negociar reajuste

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
 O Sindicato dos médicos da Bahia (Sindimed-BA) suspendeu, nesta quarta-feira (25), o atendimento pelo plano Bradesco Saúde para todo o Estado. Procedimentos médicos e consultas eletivas não poderão ser realizadas, apenas em casos de urgência e emergência. Em entrevista ao iBahia, o presidente do Sindicato, Dr. Francisco Magalhães, afirmou que tentou negociar de todas as formas com a empresa, que há algum tempo se recusa a realizar um reajuste nos valores dos procedimentos médicos.

"A partir de hoje, os médicos que atendem por esse plano suspenderam suas atividades porquê o plano de saúde Bradesco pratica preços irrisórios em relação à consulta e procedimentos médicos. Nós estamos tentando negociar com eles. Existe, inclusive, uma decisão jurídica que determina que o plano se sente à mesa com o Sindicato para negociar, mas eles se negam e a única medida que pudemos que tomar foi essa", disse.

Veja também:
Tiroteio durante show de Igor Kannário deixa um morto e dez feridos em São Francisco do Conde
Movimento de retorno é tranquilo na BA-099
Filho mata o próprio pai após discussão em Mata de São João

Segundo Magalhães, já houve uma tentativa de negociação que contou com a participação do Procon, mas a história segue sem uma luz no fim do túnel. "Hoje são 200 mil usuários do plano na Bahia. Há 45 dias o Procon intimou o Bradesco e eles se comprometeram, em 15 dias, fazer uma contraproposta aos médicos, mas não fizeram e nós estamos nesse processo ainda. Tem 10 anos que eles não fazem reajustes nos valores dos procedimentos. Por exemplo: hoje, em um raio X simples de tórax, o médico recebe cinco reais; uma ultrassonografia, 15, mas uma consulta pelo Bradesco é 65 reais. Agora, os pacientes do Bradesco Saúde que, por acaso, quiserem o atendimento podem fazer a consulta com o médico e depois solicitar reembolso ao plano", explicou.

O médico ainda afirmou que o Bradesco não sinalizou, oficialmente, a possibilidade de negociação. "Até agora não sinalizaram por nenhuma mesa. Nós temos uma assembleia marcada para a próxima segunda-feira (30) para analisarmos isso. Até lá, a suspensão abrange a Bahia toda", finalizou.