Bahia

Universitária leva soco de PM e desmaia no Carnaval de Juazeiro; veja

Na mesma festa, dois foliões agrediram policiais militares que faziam ronda

Redação Correio 24h
- Atualizada em

Um policial militar foi flagrado dando um soco no rosto de uma universitária durante o carnaval de Juazeiro, no norte da Bahia. A cena foi registrada em uma filmagem, gravada pelo celular de um folião, e circulou pelas redes sociais. O PM foi identificado e afastado, segundo informação da corporação. O caso foi no sábado (27), penúltimo dia do Carnajuá.

No vídeo, a mulher aparece na frente do PM, aparentemente dizendo algo. Logo depois, ele dá um soco no rosto dela, que acaba caindo no chão desacordada. A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) divulgou nota repudiando a agressão à mulher, que estuda Direito na instituição.


"A Reitoria da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) vem a público repudiar veementemente a agressão praticada por um policial militar contra uma estudante do curso de Direito do Campus III da Uneb, em Juazeiro, durante festa de Carnaval, no município. A Uneb reconhece que ações como essa não se coadunam com os princípios da corporação da Polícia Militar e solicita célere apuração dos fatos e responsabilização do(s) envolvido(s)", diz o texto.

A Ordem dos Advogados do Brasil de Petrolina também divulgou nota lamentando o caso. "Na ocasião, a jovem, que cursa a faculdade de Direito da Universidade do Estado da Bahia, curtia os festejos carnavalescos com amigos quando foi abordada por dois integrantes da  Polícia Militar, que iniciaram uma série de agressões físicas. Uma violência  descabida contra uma cidadã que se comportava de forma pacífica.  A truculência demonstrada pelos policiais neste caso e em vários outros atestados por vídeos que circulam pelas redes sociais e veículos de imprensa, mostram o despreparo de certos policiais para atuarem em eventos dessa magnitude. A OAB Petrolina considera inaceitável a agressão perpetrada, presta a sua solidariedade à jovem estudante e seus familiares, e pugna pela apuração rigorosa dos fatos e pela punição dos responsáveis", diz a nota do órgão.

Procurada, a PM diz que instaurou um processo disciplinar para investigar "o excesso cometido por um policiail militar" durante a festa. O PM foi afastado das atividades operacionais enquanto isso. A investigação tem um prazo de 30 dias para ser concluída, podendo ser prorrogada por mais 30.

Outra cena
No sábado, também no Carnajuá, outra cena de agressão foi filmada. Nela, dois foliões agridem policiais militares. Nas imagens, é possível ver quando um rapaz de camisa preta dá um soco em um PM. Depois, outro homem, de camisa branca, agride outro policial por trás. Outros policiais do pelotão se aproximam para deter o homem que pulou nas costas do PM. Ele resiste, mas acaba imobilizado.

A PM diz em nota que a patrulha fazia policiamento na região quando um dos PMs foi agredido com um soco no rosto. Durante a tentativa de conter o agressor, um outro folião agarrou o PM pelas costas. O militar sofreu lesões no ataque, diz a PM.

Detido, o agressor foi levado para a delegacia do circuito da festa e o caso será investigado.