Bahia

Uso de paletó e gravata por advogados na Bahia será facultativo

A medida foi anunciada hoje pelo Conselho Pleno da OAB-BA; será necessário o uso da vestimenta apenas no exercício da sustentação oral

Giulia Marquezini (giulia.marquezini@redebahia.com.br)

A partir de hoje, os advogados baianos podem optar por usar, ou não, o paletó e a gravata no exercício da profissão. A decisão foi aprovada durante a 33ª sessão do Conselho Pleno da OAB da Bahia, última do ano, realizada na manhã desta sexta-feira (4), no auditório da seccional. A medida foi tomada por conta das altas temperaturas que Salvador registra durante todo o ano. 

De acordo com o secretário-geral adjunto da OAB-BA, Antônio Adonias, é facultativo o uso das peças em qualquer estação do ano e em qualquer ambiente, exceto quando o advogado for fazer sustentação oral: “Nestes casos, se ele não estiver usando paletó, terá que usar vestes talares, conhecidas como beca”, explicou Adonias. Mas vale lembrar que chinelos, bermudas, bonés, camisas regatas não estão liberados.  

Ainda para levar a novidade ao advogados do interior, o Conselho Pleno irá realizar audiências públicas sobre o tema. “Precisamos dividir a matéria com os nossos colegas de fora da capital, que são os mais interessados no assunto, visto que sofrem diariamente com o calor escaldante do sertão baiano”, destacou o presidente da OAB-BA, Luiz Viana Queiroz, que foi reeleito no último dia 25. 

Precedente
No início do ano, a justiça do Rio de Janeiro liberou a obrigatoriedade no uso de palitó e gravata na primeira instância para despachar e transitar nas dependências dos fóruns do estado. A dispensa aconteceu apenas até 20 de março, por causa das altas temperaturas registradas no no Rio de Janeiro no verão. 

Correio24horas