Bahia

Vulcabras/Azaleia fecha seis fábricas na Bahia

Empresa diz que empregados serão transferidos para outras unidades. Decisão não tem relação com a abertura de fábrica na Índia, diz presidente

Do G1
- Atualizada em
Complexo de Itapetinga, principal unidade da
Vulcabras na Bahia

A fabricante de calçados Vulcabras/Azaleia anunciou nesta sexta-feira (16) que vai fechar seis fábricas na Bahia, nos municípios de Potiraguá, Itarantim, Maiquinique, Ibicuí, Iguaí e Itati.


Em comunicado, a empresa informou que as demais unidades de produção no estado serão mantidas e que os 1.800 empregados das unidades onde as operações estão sendo encerradas serão transferidos para essas fábricas.


"Aos 1.800 colaboradores oferecemos a possibilidade de transferência para as demais unidades fabris da companhia que seguirão em atividade no estado (Itapetinga, Bandeira, Itambé, Macarani, Firmino Alves, Itaia, Itororó, Rio do Meio e Caatiba), e que contam com disponibilidade de capacidade de produção. Também disponibilizaremos transporte diariamente para estas localidades", disse presidente da companhia, o Milton Cardoso, em nota.


Segundo a Vulcabras, aos que não optarem pela transferência, será oferecida uma gratificação financeira de dois salários mínimos, além do pagamento de "todas as verbas rescisórias".

Milton Cardoso, presidente da Vulcabras/Azaleia


"Compreendemos a importância da empresa enquanto atividade econômica para estas comunidades, porém esta difícil decisão se faz necessária para a manutenção das condições de operação", destacou o comunicado.


Entre as razões para o encerramento das operações nas seis unidades, a companhia destacou o baixo volume de produção nas unidades, os elevados custos logísticos e a concorrência de calçados importados. Nas seis fábricas eram produzidos cabedais de calçados esportivos e feito sua montagem final, utilizando componentes da matriz de Itapetinga.


"Vale ressaltar que esta decisão não tem relação com a abertura da unidade fabril na Índia, que ainda está sendo viabilizada", disse Cardoso, no comunicado.


Segundo a empresa, a produção total do estado da Bahia não será reduzida e o complexo de Itapetinga continuará sendo a principal unidade da Vulcabras/Azaleia.


"A Bahia é a grande produtora de componentes para nossos calçados, abastecendo as fábricas do Sergipe (Frei Paulo) e parcialmente a fábrica do Ceará (Horizonte). Além disso, é da Bahia que sai a maioria dos tênis Olympikus, dos chinelos Opanka e uma boa parte dos nossos calçados femininos (Azaleia e Dijean)", completou o comunicado.


Leia também
MPT pede suspensão de demissões das fábricas da Azaleia