Operação Ostentação

Liderada por sargento da PM, quadrilha é presa após roubar R$ 820 mil em joias e celulares na BA

Sexteto foi preso durante operação 'Ostentação' no interior da Bahia

Redação iBahia
13/05/2022 às 17h28

2 min de leitura

Uma quadrilha, responsável por roubar R$ 820 mil reais em joias e celulares no oeste da Bahia, foi presa nesta sexta-feira (13). O grupo era formado por seis suspeitos, e liderada por um sargento da PM lotado da Polícia Rodoviária Estadual e mais dois irmãos.

Os membros da quadrilha foram localizados e presos nas cidades de Barreiras, Bom Jesus da Lapa e Santa Maria da Vitória, no interior do estado durante a operação “Ostentação”.

Além do PM e dos irmãos, o filho do militar, a esposa e uma namorada também foram presas em flagrante com armas e munições. Já com o sexteto foram apreendidos uma pistola, uma espingarda, carregador e munições de diversos calibre.

Foto: Divulgação/SSP

Também foram encontrados uma motocicleta, R$ 5,7 mil em espécie, 300 formulários de CRLV em branco, entre outros itens.

Modo de agir

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o líder da quadrilha, PM com mais de 25 anos de carreira, aproximava-se dos estabelecimentos comerciais e iniciava uma relação de amizade com funcionários e proprietários.

O esquema era para levantar os horários de funcionamento e chegada dos materiais. Após o primeiro contato do PM, o grupo entrava em contato como cliente e agendava para realizar compras no estabelecimento. Enquanto o policial ficava do lado de fora, os irmão do militar realizam o assalto.

Ainda segundo a SSP, no mês de março o grupo roubou ouro, diamante e outras pedras preciosas avaliadas em 60 mil reais, na cidade de Santa Maria da Vitória, interior da Bahia. Em dezembro de 2021, o grupo roubou R$ 760 mil, em celulares, no município de São Félix do Coribe.

O titular da 26ª Coorpin, delegado Alexandre Haas Pinheiro Cunha, não descarta o envolvimento do grupo com outros crimes.

Leia mais sobre Bahia em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.