bbb

De Campina Grande pro mundo: a trajetória de Juliette Freire no BBB21

Relembre os melhores momentos da paraibana no programa

Malu Vieira* (malu.vieira@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Se você tem redes sociais, com certeza já ouviu falar dela. A paraibana Juliette Freire conquistou o Brasil de Norte a Sul e se tornou não só a ganhadora do BBB21, mas também a segunda participante mais seguida de todas as edições do Big Brother Brasil. A maquiadora/advogada/cantora/cabelereira poderá ser milionária na conta bancária e já é no Instagram: com 24,4 milhões de seguidores, Juliette perde apenas para Sabrina Sato, apresentadora e modelo que participou do BBB de 2002. 

Mas a trajetória da sister não foi nada fácil nem dentro e nem fora da casa. Natural de Campina Grande, na Paraíba, Juliette teve uma infância humilde. Filha de cabelereira e mecânico, ela e os cinco irmãos precisavam ajudar os pais no trabalho para garantir a alimentação. Foi assim que ela aprendeu a cortar cabelo e que começou se interessar pelo universo da beleza. 

Ainda adolescente, a paraibana perdeu a sua irmã mais nova, Juliene, de 17 anos, vítima de um acidente vascular cerebral. Durante o BBB21, Juliette falou sobre a irmã e chegou até a cantar a música “Dona Cila”, de Maria Gadú, em homenagem a ela. Confira: 

Apesar das dificuldades, Juliette conseguiu ingressar em uma faculdade e se formou em Direito. Durante o curso, a paraibana trabalhava como maquiadora e chegou a fundar seu próprio estúdio em João Pessoa, mas precisou fechá-lo durante a pandemia.  

Para ela, o BBB sempre foi um sonho e uma oportunidade de garantir uma vida mais confortável para a família, mas a sister pensou em desistir nas primeiras semanas de programa. 

Primeiras semanas conturbadas 

Tagarela e com sotaque paraibano carregado, Juliette foi alvo de piadas do grupão. A exclusão do início do jogo fragilizou a sister dentro da casa, mas a fortaleceu aqui fora. Os telespectadores passaram a se reconhecer no jeito brincalhão e pouco compreendido da nordestina.  

A briga com Lumena, que inclusive virou meme nas redes sociais, foi um ponto decisivo para a construção do fenômeno Juliette e foi assunto entre os brothers até o final da edição. Relembre: 

A sister ficou bastante abalada com a exclusão dos outros brothers e chegou a desabafar com Karol como se sentia:  

“Se eu chorar, sou vítima. Se eu engolir, sou brava. Se eu gritar sou doida. Se eu chorar, sou desesperada. Se eu falar que gosto da sua roupa, é inveja. Se eu disser que gosto do seu cabelo, é apropriação. Isso é perigoso”.  

Com a saída de Nego Di, Karol e Lumena, a sister ficou mais confortável na casa e no jogo e criou alianças mais fortes com Sarah e Gil, o tão amado G3. 

Saudades, G3 

O trio tinha tudo para dar certo: a visão de jogo de Sarah, a estratégia (e cachorrada) de Gil e a leveza de Juliette, mas em algum momento a relação desandou. A paraibana queria votar pelo coração, enquanto os amigos preferiam traçar estratégias para fugir do paredão.  

O final da história você já conhece: briga em jogo da discórdia, eliminação de Sarah e reaproximação de Gil e Juliette. Mas será que se o G3 tivesse se mantido firme e forte a final seria diferente?  

Os adms tão ON 

Na medida que a paraibana dava seus passos dentro da casa mais vigiada do Brasil, os administradores de suas redes sociais conquistavam aliados aqui fora. Famosos como Anitta, Selton Mello e Solange Almeida declararam que eram #TeamJuliette e contribuíram para a formação da legião de fãs da sister, os cactos.  

Assim, tudo que a paraibana fazia lá dentro aos poucos passou a repercutir de forma absurda aqui fora: desde looks e delineados geométricos, até canções de cantores nordestinos, como “Deus me Proteja de Mim”, de Chico César, que foi parar na 25º posição do TOP 50 Brasil do Spotify. 

A agilidade, alinhamento e criatividade dos administradores das redes (adms) também conquistaram o público que acompanha o BBB fora das telinhas. A sensação é que era própria Juliette faz as postagens no Instagram e no Twitter e sempre é possível encontrar um conteúdo divertido sobre a participante. 

Carne unha, alma gêmea 

O público shippou, parou de shippar, shippou mais uma vez e até deslegitimou a shippada. A verdade é que Juliette conquistou o coração  de todos os homens héteros e não comprometidos do Big Brother Brasil. 

De todas as opções, quem levou mais moral foi Fiuk, que ganhou um selinho da paraibana no último domingo (2). No início do programa, internautas fizeram memes sobre a relação dos dois, afinal Juliette não largava o ator e bolava sua própria fanfic, na qual os dois se casavam ao som de “Alma Gêmea”.  

O casal não deu certo, afinal Fiuk se envolveu com Thaís e os dois brigaram bastante durante a edição. A treta mais comentada foi a do famigerado bolo de chocolate, na qual Fiuk reclamou que a paraibana havia comido grande parte do recheio. Relembre: 

Apesar de todas as dificuldades, a paraibana conseguiu chegar até a final do programa e se apresenta como a grande favorita da edição. Mesmo se não ganhar o prêmio final, Juliette terá oportunidades incríveis fora da casa e a dúvida que fica é: onde encontraremos a ex-bbb? Como cantora, influenciadora ou advogada, o nome da sister ainda será muito falado.   

*Sob supervisão da repórter Isadora Sodré