Auxílio não terá desconto se for depositado em conta no vermelho


Trabalhadores que receberem o auxílio emergencial de R$ 600 do governo e estiverem com as contas no vermelho não terão débitos antigos descontados do benefício. A informação foi dada nesta terça-feira (7) pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. 

Foto: Reprodução
Segundo o ministro, o modelo foi desenhado junto com a Febraban, entidade que representa os bancos brasileiros.
"Se eventualmente está com cheque especial de R$ 200, de R$ 250, esse dinheiro não vai ser retirado dos R$ 600. A cada parcela de R$ 600 o sistema bancário vai contribuir deixando ele intacto para as pessoas utilizarem no que for interesse de cada cidadão e de cada cidadã", anunciou o ministro.
O benefício de R$ 600 foi criado pelo governo para reduzir os efeitos econômicos da crise do coronavírus. Tem direito ao benefício trabalhadores informais, com renda familiar de até R$ 3.135 ou renda por pessoa de até R$ 522,50 (um quarto do salário mínimo).

O programa emergencial foi aprovado pelo Congresso na semana passada, mas só agora começa a ser operacionalizado.