Brasil

Adolescente é atraída por amiga para emboscada e é brutalmente assassinada

Vítima estava sendo procurada pela família desde a última terça-feira (3), quando saiu de casa para ir para a escola

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma adolescente de 17 anos foi brutalmente assassinado pelo 'tribunal do crime' após confessar a um jovem, com quem estava se relacionando, que já tinha tido um caso com um integrante de uma facção rival. Ela estava desaparecida desde a última terça-feira (3), quando saiu de casa para ir à escola, em Boa Vista (RR). As informações são do G1 Roraima. 

Foto: Reprodução
De acordo com a polícia civil, dois homens foram presos uma adolescente de 16 anos foi apreendida nesta sexta-feira (6). Eles são suspeitos de participarem do tribunal do crime que executou Alessandra Costa.

Ao G1, a polícia civil relatou que uma amiga da vítima, que é irmã do jovem com quem Alessandra se relacionava, foi a responsável por atrair a jovem para a casa onde foi cometido o assassinato. Ela confessou o crime à polícia e guiou os agentes até o corpo da adolescente. Ela havia sido queimado e estava em avançado estado de decomposição.

Ainda segundo a polícia civil, após o corpo da vítima dois jovens foram presos, de 18 e 20 anos, suspeitos de participarem do homicídio. Um deles mantinha um caso com Alessandra. Ela teria morrido porque o namorado dela considerou que ela estava querendo atraí-lo para depois matá-lo. Isto teve início após ela contar que manteve um caso com um integrante da facção rival.

Ao G1, a polícia civil disse ainda que ela foi morta com um golpe mata leão (estrangulamento) e teve os braços e pernas amarrados com um pano. Em seguida, ela foi levada pra um matagal onde ateram fogo na jovem.

A polícia identificou ainda mais dois suspeitos do homicídio, mas até o momento eles não foram presos.