Brasil

Adolescente faz apelo na web com foto de geladeira vazia

Luiz Felipe Aparecido venceu a timidez para pedir ajuda; mãe é desempregada

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O estudante Luiz Felipe Aparecido, de 12 anos, movimentou e sensibilizou a web ao postar a foto da geladeira de sua casa vazia em um grupo de anúncio de vendas. O apelo era pela realidade que a mãe dele, desempregada, vive atualmente na cidade do Guarujá (SP). A postagem surtiu efeito e eles receberam diversas cestas básicas para abastecer a casa.

Foto: Reprodução/Facebook

Mãe de quatro filhos, Mary Crislaine Aparecido, de 30 anos, contou ao G1 Santos das dificuldades que passa. "Eu não sabia o que fazer, desempregada, com aluguel para pagar, pensando que poderia faltar algo para os meus filhos. Isso é a coisa mais dolorida para uma mãe. Eu sempre criei o Luiz e seus três irmãos sozinha, o pai deles nos abandonou. Ele viu meu desespero e resolveu tomar uma iniciativa", disse.

Mary ainda contou que muitas pessoas começaram a falar com o filho dela minutos após a postagem ser feita. "Foi benção de Deus. Ganhamos arroz, feijão, chester, peru e, com certeza, teremos um Natal mais feliz. Foi maravilhoso, ganhamos muita comida! Não há como explicar o quanto estou grata", vibra a desempregada em conversa com o G1.
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A moça ainda falou que não esperava que o filho tomasse tal atitude, pelo fato dele ser muito tímido. "Foram poucas palavras, mas que tocaram o coração das pessoas. Fiquei maravilhada com a atitude que ele teve", disse.

Uma das pessoas a ajudar a família de Luiz e Mary foi o auxiliar de serviços gerais Mauro Claro, de 35 anos. O rapaz desabafou ao G1 que já esteve em uma situação parecida e isso o mobilizou a doar. "Ela ficou muito feliz e agradeceu. Disse que iria passar o Natal sem nada e que nossa doação fez a diferença. Isso fez meu Natal também ser mais feliz. A união fez a força e eles vão ter alimentos essenciais. Até me emocionei. Já passei fome e necessidade. Sei como dói e ninguém deveria ter que viver situações assim".
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal