Brasil

Adolescente fica 17 dias com gaze esquecida no abdômen após cirurgia

Jovem, de 17 anos, passou por complicações no parto

Agência O Globo

Depois de complicações num parto, hemorragia e a realização de uma cirurgia de emergência, uma adolescente de 17 anos precisou conviver com um objeto estranho em seu organismo por 17 dias seguidos. Uma gaze foi esquecida no abdômen da jovem pela equipe que fez a cesariana de urgência para a retirada do bebê, no Hospital Materno-Infantil de Brasília (HMIB), uma unidade da rede pública de saúde.

A história foi relatada à reportagem por familiares da adolescente e confirmada ao GLOBO pela Secretaria de Saúde do DF. A secretaria informou que a conduta médica já é alvo de uma apuração "para demais esclarecimentos".

O parto precisou ser feito com urgência em 22 de março, depois de um quadro de hemorragia da adolescente. A jovem é de Ceilândia Norte, um bairro da região administrativa de Ceilândia, na periferia de Brasília. Ela foi atendida no HMIB. Mãe e filho corriam risco de morte, segundo a Secretaria de Saúde, e foram salvas com a realização da cesariana de urgência. No procedimento, porém, uma gaze foi esquecida no abdômen  da paciente.

Foto: reprodução / Google Street View
Desde então, a adolescente vinha sofrendo com dores, inicialmente associadas à cirurgia feita. Na última sexta-feira, uma tomografia computadorizada detectou a presença da gaze no abdome. A cirurgia para retirada do objeto foi feita na manhã desta segunda-feira, depois de 17 dias de convivência com um objeto estranho no corpo.

"Com a confirmação da presença de corpo estranho (gaze), foi realizada cirurgia na manhã desta segunda. O procedimento foi bem sucedido e a paciente não apresenta quadro de infecção. Toda assistência foi prestada para que a vida da mãe e do bebê fossem preservadas, inclusive o útero da paciente", diz a Secretaria de Saúde do DF em resposta à reportagem. Ainda conforme a secretaria, os exames pré-operatórios foram feitos durante o fim de semana, após a detecção da gaze. "Durante todo o processo e os esclarecimentos médicos, o pai esteve presente."

Quando chegou ao HMIB no dia 22, o caso da adolescente era delicado, de descolamento prematuro de placenta e hemorragia grave, conforme a secretaria. Após a cirurgia, a jovem foi levada para a UTI em razão de uma anemia grave. "A paciente apresentou dor abdominal. Foi realizada uma ecografia para investigar as causas, porque a dor pode ser causada por um foco de infecção ou mesmo pela presença de um corpo estranho no abdome", afirma a secretaria, por meio da assessoria de imprensa. A presença da gaze acabou sendo confirmada.

Segundo a Secretaria de Saúde, mãe e filho foram "prontamente acolhidos" pelo HMIB. "O hospital ratifica que o caso da mãe era de extrema urgência, com risco de morte inclusive para o bebê."