Brasil

Ajudante de professor de colégio particular é acusado de estuprar aluno de 3 anos

No boletim de ocorrência consta que a criança foi forçada a tocar o pênis do suspeito e que ele também teria pegado o órgão genital da vítima

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um homem de 25 anos, ajudante de um professor em colégio particular localizado em Belo Horizonte (MG), está sendo acusado de estuprar um aluno de três anos. De acordo com a polícia civil, que está investigado o caso, o crime teria acontecido no dia 28 de setembro. As informações são do G1 Minas Gerais.

Foto: Reprodução/Redes Sociais
De acordo com a apuração do G1, a mãe da criança procurou a polícia e afirmou que o homem teria estuprado o filho na escola dentro do Colégio Magnum Agostiniano. Ela disse ainda que a direção da instituição de ensino sabia do ocorrido.

Segundo a mulher, ela relatou à polícia que o filho estava tentando beijar a boca dela, algo que não é comum entre os dois. Em seguida, ela perguntou quem estava ensinando ele a fazer isso e o menino respondeu que foi o ajudante da escola.

No boletim de ocorrência consta que a criança foi forçada a tocar o pênis do suspeito e que ele também teria pegado o órgão genital da vítima.

A mãe disse ainda que “a vítima pegou a mãe pela cabeça e a forçou levando até as partes intimas, como se fosse tocar com a boca em seu pênis”. Ela relatou ainda que o ânus do filho estava avermelhado.


Em nota enviada à imprensa, o Colégio Magnum Agostiniano informou que o funcionário foi afastado e que será realizada uma reunião com a direção da escola para discutir sobre o assunto.

Veja na íntegra a nota enviada pelo Colégio Magnum Agostiniano:


"Nesta sexta-feira, 4 de outubro, a direção da escola ouviu os relatos dos pais sobre a mudança de comportamento do filho e sobre a conduta de um colaborador. Imediatamente, foram colocadas à disposição da família as assessorias jurídica e psicológica, e o profissional envolvido foi afastado de suas funções para auxiliar na transparência das apurações.

No domingo, todos os gestores e coordenadores de Ensino e Formação da instituição estarão reunidos para estabelecerem medidas de apoio aos familiares e ao corpo discente, em relação ao caso. Também foi agendada uma reunião com os pais da turma do aluno, que será realizada na segunda-feira, 7 de outubro.

A instituição está à disposição dos órgãos competentes e empenhada para que tudo seja esclarecido com urgência e celeridade."