Brasil

Aluno de escola pública viraliza na web após usar wi-fi de açougue para estudar

Estudante que é de família humilde, usa o celular pra estudar que foi comprado depois dele vender latinhas que recolhia na cidade

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O estudante Willian Marciel Vieira Dantas, de 13 anos, passa seus dias sentado em um banco de uma praça, para usar o wi-fi de um açougue para estudar enquanto as aulas na escola estão suspensas por causa da pandemia do novo coronavírus. De acordo com o site Correio, ele mora em Hidrolândia, na Região Metropolitana Goiânia (GO).

O garoto é aluno do 8º ano do Colégio Estadual Ademar Alves de Souza, sonha em se formar em física e mesmo não tendo aula, ele reserva duas horas do dia para estudar. O estudante que é de família humilde, usa o celular pra estudar que foi comprado depois dele vender latinhas que recolhia na cidade. 

"Minha avó sempre me falou que, se eu quiser ser alguém na vida, eu preciso estudar. Como eu quero fazer vários cursos, eu não posso perder tempo", disse William.

O dono do açougue, Marcos Paulo Souza Cruvinel, tirou uma foto do garoto estudando para publicar em uma rede social e contou que ficou impressionado quando viu o menino com o celular e cadernos.

"Eu sempre libero a internet para os meus clientes. Um dia, ele chegou aqui e pediu para usar a internet, e eu emprestei. Ele sentou no banco da praça, ficou mexendo no celular e anotando em um caderno. Eu fiquei curioso e perguntei pra ele o que era, e ele me explicou que havia pedido a internet para estudar, porque na casa dele não tinha".

Depois da publicação, a foto começou a ser compartilhada e comoveu a web. Uma 'vaquinha' online já arrecadou mais de R$ 50 mil para investir nos estudos do menino e construir um quarto para ele estudar. Ele também ganhou a instalação da internet em casa e uma bolsa de estudos online.

Segundo a professora de matemática do estudante, Rosana Batista da Silva Lima, William sempre foi um aluno exemplar e quando viu a foto dele na internet, não teve dúvidas de que se tratava do aluno dedicado. "Eu fiz questão de compartilhar com outros alunos para que eles pudessem ver que, mesmo com todas as dificuldades, ele não deixou de estudar. É o que sempre falo, quando a gente quer, a gente vai atrás e consegue".