Brasil

Assessor de Neymar é intimado pela Polícia Civil do Rio

Delegado titular da delegacia afirma que pretende concluir o inquérito até o início da próxima semana

Carolina Heringer, da Agência O Globo

O assessor apontado por Neymar Junior como responsável por editar e divulgar um vídeo com fotos íntimas de Najila Trindade será ouvido pela Polícia Civil do Rio ainda esta semana. O depoimento foi marcado para a próxima sexta-feira, mas advogados do jogador já informaram à polícia que o assessor pode se apresentar antes na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), responsável pela investigação do caso. O assessor foi intimado formalmente nesta segunda-feira. Neymar é acusado por Najila de estupro.

O delegado titular da delegacia, Pablo Sartori, afirma que pretende concluir o inquérito até o início da próxima semana. Além do depoimento do assessor, ele aguarda ainda a resposta da carta precatória enviada à Polícia Civil de São Paulo, solicitando que sejam feitas duas perguntas para Najila relativas à divulgação das imagens. A primeira delas é se é ela quem aparece nas fotos e a segunda, se ela autorizou a divulgação.


Em depoimento na DRCI na última quinta-feira, Neymar afirmou que não foi o responsável pela divulgação do vídeo. Ele alega ter feito apenas a primeira parte da gravação, na qual defende-se da acusação de estupro. Segundo o atleta, a segunda parte, na qual foram reproduzidas conversas do jogador com a mulher, foi feita por um de seus assessores, que será ouvido. Nos diálogos divulgados, havia fotos íntimas de Najila.

Neymar afirmou à polícia que solicitou ao assessor que fosse preservada a identidade e rosto da mulher, assim como suas partes íntimas nas fotos e vídeos fossem borrados. Em algumas imagens, no entanto, é possível ver o nome da mulher e partes íntimas dela. O assessor, de acordo com Neymar, fez a edição do vídeo e publicou o mesmo em sua conta no Instagram. Segundo o jogador, o funcionário é responsável por administrar suas redes sociais e possui as senhas para acessá-las.

Uma das informações a serem apuradas pela polícia é o local onde o assessor fez a postagem. Neymar afirmou que a gravação foi feita por ele em Mangaratiba, mas disse não saber o local em que seu funcionário fez a divulgação do vídeo. Isso será importante para determinar o juiz que ficará responsável pelo caso.