Brasil

Bebê atingido por dardo na cabeça: funcionário de obra se apresenta à polícia

Pais da criança relataram que o filho foi atingido, na noite de terça-feira, por um dardo de pistola para fixar gesso quando estava no carro da família

Flávia Junqueira, da Agência O Globo
- Atualizada em

O homem que trabalha no imóvel em reforma, próximo ao local em que um bebê de 10 meses foi atingido na cabeça por dardo de pistola para fixação de gesso, em Paciência, na Zona Oeste do Rio, se apresentou e foi ouvido, na tarde desta quarta-feira, por policiais da 35ª DP (Campo Grande), que investiga as circunstâncias da morte da criança. De acordo com a polícia, o funcionário da obra também entregou a pistola usada na construção.

Foto: Reprodução/TV Globo

O bebê estava internado no Hospital municipal Pedro II, em Santa Cruz, onde chegou a passar por cirurgia nesta quarta-feira, mas não resistiu.

De acordo com a Polícia Civil, os pais de Wallace Martim dos Santos relataram que o filho foi atingido, na noite de terça-feira, por um dardo de pistola para fixar gesso quando estava no carro da família. O automóvel estaria parado na Rua José Montenegro de Lima, em Paciência, perto de um imóvel em reforma. O dardo atravessou o vidro do carro e se alojou na cabeça do bebê.

A mãe do bebê, Fernanda dos Santos Rodrigues da Silva, chegou a levar o filho antes para a UPA de Paciência, onde deu entrada às 22h20 de terça-feira. Os médicos teriam constatado a gravidade do quadro — a criança já apresentava temperatura corporal mais baixa que o normal — e solicitaram transferência imediata para o Hospital Pedro II.

Por volta das 16h desta quarta-feira, familiares do bebê aguardavam na porta do hospital por notícias. Após a cirurgia, a avó de Wallace, que preferiu não ser identificada, estava esperançosa, mas foi ela quem precisou amparar a filha, na entrada da emergência pediátrica, quando Fernanda levou a notícia da morte do único filho. Em estado de choque, a mãe do bebê foi levada de volta para o hospital por uma psicóloga da unidade.

A Secretaria municipal de Saúde informou que Wallace chegou a passar por cirurgia para reduzir pressão intracraniana, mas não foi possível retirar o objeto, devido à área do cérebro atingida. Segundo a polícia, a perícia no local em que o bebê teria sido atingido está prevista para acontecer nesta quinta-feira.