Brasil

Bebê fica presa pelo pescoço em carrinho e vai para hospital sem sinais vitais

"A criança foi trazida por uma vizinha, já em parada cardiorrespiratória e sem sinais vitais", disse o médico Vicente Paulo de Oliveira, responsável pelo atendimento

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Na última terça-feira (11), uma bebê de quatro meses chegou à Fundação Hospitalar Doutor Moisés Magalhães Freire, em Pirapora (MG) sem sinais vitais após ficar com o pescoço preso no carrinho. Ela foi levada pelo helicóptero do Corpo de Bombeiros para unidade de saúde e conseguiu ser reanimada pelos médicos. 

De acordo com o G1 Minas Gerais, a menina estava com a avó enquanto a mãe foi ao supermercado, quando ficou com o pescoço preso no carrinho. Após perceber a situação, a avó chamou uma vizinha e eles pediram socorro na rua. 

“A criança foi trazida por uma vizinha, já em parada cardiorrespiratória e sem sinais vitais. Após 20 minutos de manobras de reanimação cardiopulmonar com suporte avançado, houve retorno da circulação espontânea”, disse o médico Vicente Paulo de Oliveira, responsável pelo atendimento, ao G1.

O médico disse ainda que o quadro era compatível com a situação relatada pela mulher que acompanhava a criança. Não havia sinais de qualquer tipo de violência.

“Nós a mantivemos na Sala de Emergência, aos cuidados das equipes médica e de enfermagem, e tentamos uma vaga em uma UTI pediátrica, fundamental para a assistência nesse caso”. 

Ela ainda contou que uma operação para o transporte foi montada e a bebê foi levada pelo helicóptero do Corpo de Bombeiros para um hospital em Diamantina.