Brasil

Black Friday: serviço dos Correios permite importação de compras feitas no exterior

Após a conclusão da compra, o prazo médio de entrega das encomendas é de sete dias úteis

Agência O Globo

Os consumidores que pretendem aproveitar as ofertas da Black Friday nas lojas dos Estados Unidos poderão usar os Correios para o envio das encomendas ao Brasil. Segundo a estatal, o programa “Compra Fora” permite a aquisição de produtos em sites americanos que não enviam diretamente ao Brasil. Até o momento, 35 mil usuários já se cadastraram, com 50 mil importações realizadas em 2019. O serviço movimentou só este ano R$ 1,6 milhões em importações.

Segundo os Correios, toda a burocracia e desembaraço aduaneiro são resolvidos pela empresa. Após a conclusão da compra, o prazo médio de entrega das encomendas é de sete dias úteis na modalidade econômica (standard) e quatro dias úteis na modalidade expressa.

A plataforma oferece aos brasileiros um endereço nos Estados Unidos para compra, com entrega do produto em território nacional. De acordo com a estatal, não há cobrança de mensalidade ou inscrição para usar o serviço.

Para utilizar o sistema, é preciso fazer um cadastro. O próximo passo é o recebimento de um número identificador e um endereço nos Estados Unidos para redirecionamento. É possível ainda fazer compras em vários sites e pedir que os itens sejam enviados juntos.



Avalie os custos

Para avaliar o custo, é necessário saber o valor dos tributos e taxas que podem ser cobrados para o processo de importação e evitar surpresas na chegada do produto no Brasil.

Na plataforma "Compra Fora", o consumidor já sabe quanto vai gastar antes da compra por meio da calculadora disponível na página do serviço.

Na hora de simular os custos totais de uma importação, muitas calculadoras mostram só o valor do frete, mas omitem demais valores cobrados, como taxas de manuseio, seguros, embalagem e despacho postal. No Compra Fora, o cálculo do preço de envio pode ser simulado usando medidas americanas ou padrões brasileiros. Os usuários também já podem fazer o upload prévio do documento fiscal da compra, o que facilita a identificação dos pacotes e acelera o desembaraço no Brasil.