Brasil

Bolsonaro acusa Leonardo DiCaprio de 'tacar fogo na Amazônia'

Ator rebate em nota: 'Por mais que sejam merecedoras de apoio, nós não financiamos as organizações em questão'

Bruno Góes, Agência O Globo

O presidente da República, Jair Bolsonaro , acusou na manhã desta sexta-feira o ator Leonardo DiCaprio de "dar dinheiro" para "tacar fogo na Amazônia ". Na saída do Palácio da Alvorada, ao tirar fotos e conversar com eleitores, ele respondeu a uma mulher quando foi perguntado sobre incêndios "criminosos".

— O Leonardo Di Caprio é um cara legal, não é? Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia — disse Bolsonaro.

Em agosto, Di Caprio anunciou que ONGs ambientais e índigenas brasileiras iriam receber US$ 5 milhões da recém-criada "Earth Alliance", uma iniciativa criada pelo ator em parceria com Lauren Jobs, víuva de Steve Jobs, e o bilionário Brian Sheth (da GWC).

Foto: Reprodução 

Di Caprio disse ainda que outras doações seriam recolhidas por celebridades e filantropos e que os US$ 5 milhões seriam apenas o início do que esperam se tornar um fundo permanente para financiar projetos da sociedade civil de restauração e proteção da Amazônia.

Ao citar o ator, Bolsonaro fez referência indireta aos quatro brigadistas presos em Alter do Chão, no Pará, acusados de atear fogo na floresta. Na quinta-feira, a Justiça determinou que os acusados fossem soltos. O presidente também relacionou DiCaprio às queimadas durante uma “live” no Facebook.

O inquérito afirma que o grupo conseguiu “logo após esse incêndio um contrato com a WWF, inclusive eles venderam 40 imagens para a WWF ao custo de R$ 70 mil para uso exclusivo. E com essas imagens a WWF conseguiu financiamentos, inclusive doações a título de exemplo do ator Leonardo DiCaprio, que doou 500 mil dólares para a WWF auxiliar essas ONGs no combate às queimadas na Amazônia.”

Em um comunicado emitido na noite de sexta-feira, DiCaprio negou ter doado para a WWF. O ator disse que as ações do "povo brasileiro que vem trabalhando para salvar sua herança cultural e natural" são louváveis e que, "por mais que sejam merecedoras de apoio, nós não financiamos as organizações em questão".

Ele afirmou ainda que "o futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo", e disse ter "orgulho de estar ao lado dos grupos que os protegem".

Em nota, o WWF nega que tenha comprado imagens do grupo. A ONG diz que apoiou com equipamentos e afirma que o "fornecimento de fotos por qualquer parceiro da organização é inerente à comprovação das ações realizadas, essencial à prestação de contas dos recursos recebidos e sua destinação no âmbito dos Contratos de Parceria Técnico-Financeira".

O WWF diz também que não recebeu qualquer doação do ator Leonardo DiCaprio, como diz o delegado.