Brasil

Bolsonaro apresenta 'boa evolução', diz Hospital Albert Einstein

Diretor superintendente do hospital descartou novos procedimentos cirúrgicos no candidato à Presidência, esfaqueado há dois dias

Tiago Aguiar, da Agência O Globo
- Atualizada em

Dois dias após ter sido esfaqueado, o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) apresenta "boa evolução" clínica, segundo boletim divulgado na manhã deste sábado pelo Hospital Albert Einstein. O diretor superintendente do hospital, Miguel Cendoroglo, informou também que não existe necessidade de novos procedimentos cirúrgicos. O candidato poderá trocar o leito por uma poltrona dentro do quarto onde está internado.

O presidenciável chegou por volta das 11h da última sexta-feira ao hospital, em transferência da Santa Casa de Juiz de Fora, onde recebeu os primeiros socorros após ter levado uma facada durante evento de campanha na quinta.


O boletim emitido nesta manhã diz que Bolsonaro permanece na UTI, "sem nenhuma incorrência nas últimas 24 horas". A equipe médica responsável por Bolsonaro é formada pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo, especialista no aparelho digestivo que foi até Juiz de Fora avaliar a situação do candidato, e o clínico e cardiologista Leandro Santini Echenique.

Especialistas dizem que o repouso em casos como o de Bolsonaro dura pelo menos um mês. Visitantes diziam que Bolsonaro recebia alimentação por via intravenosa, e o boletim confirmou a informação. Sobre a informação de que está usando uma bolsa de colostomia, visível parcialmente nas imagens que circulam nas redes sociais, não há confirmação.

Visitantes e funcionários do hospital relatam que há muitos seguranças e alguns policiais federais na ala do hospital em que Jair está internando. Na manhã deste sábado houve um reforço no esquema da segurança para evitar animosidades entre apoiadores do candidato e repórteres. Não houve manifestações de apoiadores até as 11h. Poucas pessoas com camisetas de apoio apareceram nos arredores do hospital.

Bolsonaro pretende gravar vídeos para a campanha de dentro do hospital nos próximos dias. Os filhos com cargos eletivos devem se dividir para assumir compromissos de campanha do pai nos estados em que concorrem. Flávio disputa o Senado no Rio de Janeiro, e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a reeleição para a Câmara dos Deputados por São Paulo. O próximo boletim deve sair por volta das 18h deste sábado.

VISITA DE ALIADO

Na manhã deste sábado, Bolsonaro recebeu a visita de um de seus apoiadores, o senador Magno Malta (PR). A jornalistas, Malta disse que o deputado não prega a violência e que as imagens do atentado serão lembradas para sempre. – É a imagem dele que nós temos que usar. Hoje você tem rede social, como você vai evitar isso no Brasil? A imagem que vai ficar é essa.

Para o senador, a ausência de Bolsonaro de compromissos de campanha será suprida pela participação de seus apoiadores nas agendas. Além disso, segundo o senador, "o Brasil já sabe o que Bolsonaro pensa". – Nós, que somos Bolsonaro, fazemos a campanha dele. Se não, não tem.