Brasil

Bolsonaro diz que auxílio emergencial evita onda de violência no Brasil

O presidente tem defendido o fim do isolamento social e a retomada das atividades econômicas,

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O presidente Jair Bolsonaro relatou nesta terça-feira (5), na portaria do Palácio da Alvorada, que só não há uma onda de saques no país devido ao pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 pago pelo Governo federal.

"Chegou a um nível insustentável. O que está mantendo o Brasil longe de saques e violência são os 600 reais, mas daqui a dois meses acaba. Se a economia não voltar a funcionar até lá, teremos problemas seríssimos", disse Bolsonaro.

O presidente tem defendido o fim do isolamento social e a retomada das atividades econômicas, contrariando todas as recomendações de especialistas em saúde que apontam para a necessidade da manutenção do distamento social para a disseminação mais rápida do novo coronavírus.