Brasil

'Calma, calma': Ivete tentou ajudar público após camarote desabar em show

Cantora fazia apresentação no Odonto Fantasy quando estrutura cedeu

Correio 24h
- Atualizada em

A cantora Ivete Sangalo tentou ajudar as pessoas que estavam no camarote quando parte da estrutura desabou durante sua apresentação no Odonto Fantasy na madrugada deste domingo (8). Ivete pareceu assustada quando viu o que tinha acontecido. “Parou, parou, o que foi que aconteceu aí? Peraí! Calma, gente, por favor. Pessoal do camarote, com calma. Por gentileza, o pessoal da organização da festa chegue ali no camarote. Muita calma para ninguém se machucar”, pediu a cantora.

Sem entender o que realmente tinha acontecido, Ivete pedia para que a organização explicasse o que tinha acontecido. “As pessoas da organização da festa se puderem me dar um parecer do que aconteceu ali”, disse, antes de sair do palco por um tempo para buscar mais informações.

Ivete pediu também a compreensão do público que estava na pista para que o camarote fosse evacuado com segurança. “Eu queria pedir às pessoas do camarote para ter calma na hora de descer para não se machucarem e as pessoas que estão perto do camarote, na pista, venham pra trás para ajudar as pessoas que estão descendo e não ter tumulto e todo mundo descer com calma”, pediu. 

Antes de sair do palco, ela disse que iria continuar a apresentação para o público da festa. Em determinado momento, Ivete fez o sinal da cruz. O show estava sendo transmitido online, mas foi interrompido e só foi retomado após a situação no camarote ser normalizada. Após 30 minutos de interrupção, o show foi retomado e seguiu até as 6h, com apresentações de Saulo, Solange Almeida e Léo Santana. 

A soteropolitana Larissa Oliveira, 29 anos, saiu de Salvador com um grupo de amigos para curtir a festa e estava justamente no camarote que teve o problema. Mas deu sorte de não estar perto da parte que foi atingida. "Parte do camarote cedeu, abriu um buraco e várias pessoas caíram. Na hora que aconteceu eu estava no banheiro, então não vi o momento. Mas assim que estava voltando do banheiro, fiquei achando que era briga", contou.

Nas redes sociais da festa, pessoas que estavam no momento do incidente relataram o que aconteceu e cobraram uma posição dos organizadores da festa. "Foi um horror ???????? tive junto com os meus amigos ferimentos leves e a festa ter continuado foi de uma falta de respeito tremenda!!!!!!", escreveu um internauta.

Outras pessoas que estavam na festa escreveram que o camarote estava com lotação máxima. "Um absurdo a festa continuar depois do ocorrido. Estava no camarote e por muito pouco não cai. O pânico não permite curtir mais a festa, e continuar o evento com uma estrutura comprometida (de um camarote que estava esgotado e com lotação máxima) é a mais pura irresponsabilidade!", relatou.

Após o incidente, algumas pessoas se perderam dos amigos. "Eu ainda estou sem acreditar!! Uma tremenda falta de respeito com todo mundo a festa continuar depois de uma parte do camarote desabar, por muito pouco eu não cai naquele buraco, mas tive amigas que caíram e ficaram desaparecidas por algum tempo, para o meu desespero, e depois a organização do evento agiu como se nada tivesse acontecido. Um tremendo descaso. A gente paga muito caro pra estar em uma festa dessas e é dessa forma que somos tratados quando acontece uma adversidade dessas. Absurdo. Odonto nunca mais!!", relatou outra pessoa no Instagram oficial da festa.

Atendimentos

Ao todo foram 26 pessoas feridas, segundo informações da Central de Regulação as Urgências (CRU). Em nota, a CRU informou que foi acionada, por volta da 1h20, por conta da queda da estrutura de um camarote do evento, que acontecia no Sítio Terêncio, na Rodovia dos Náufragos. A Central explicou ainda, em nota, que as informações iniciais davam conta de que havia 60 vítimas no camarote. Diante do número, enviou para o local uma Unidade de Suporte Avançado (USA), duas  Unidades de Suporte Básico (USB) e o Corpo de Bombeiros. Além disso, no local haviam ambulâncias particulares.

Ao chegar no local, a CRU identificou várias vítimas sem ferimentos que foram avaliadas e liberadas e outras que foram encaminhadas a unidades de saúde. Quatro foram levadas para o Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (HUSE) e as demais foram socorridas para o Hospital São Lucas.