Brasil

Carreira militar: entenda o funcionamento e as formas de ingresso

Qual é a diferença de uma carreira militar e um militar temporário, as formas de ingressar e o que são os reservistas são alguns dos pontos mais buscados

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O universo das carreiras militares ainda leva dúvidas à algumas pessoas. Como funciona, qual é a diferença de uma carreira militar e um militar temporário, as formas de ingressar, o que são os reservistas são alguns dos pontos mais buscados. Confira as diferenças:

Foto: Divulgação
Reservistas:
Todo mundo já ouviu falar do alistamento militar obrigatório. Em 2019, ele deve ser feito até o último dia útil do mês de junho. O processo é voltado para pessoas do sexo masculino prestes a completar 18 anos. Ao se apresentar, o jovem pode ser selecionado ou não para servir como soldado em um período médio de 12 meses.

Depois, ele passa a ser considerado reservista, ou seja, pode ser convocado novamente em caso de guerra, sítio ou emergência. Como isso dificilmente acontece, essa categoria de reservistas não recebe nenhum valor do exército.

Os jovens que estão saindo do Ensino Médio, mas pretendem cursar uma graduação, há os Núcleos de Preparação dos Oficiais da Reserva (NPORs). Semelhante ao dos soldados, para ingressar nessa categoria é preciso fazer o alistamento obrigatório, no entanto, é necessário apresentar comprovante de matrícula de uma instituição de ensino superior. Durante cerca de 10 meses, eles terão instruções no turno da manhã, e durante as férias nos dois turnos.

Serviço Militar Temporário:
Como o nome diz, esse tipo de serviço tem um limite de permanência, que é de 8 anos. Para essa categoria, os requisitos globais são:

- Não tem como seguir carreira.
- Limite de permanência de 8 anos.
- Altura: 1,60 m para homens e 1,55 para mulheres.
- Para Oficiais, tem que ser brasileiro nato.
- Para Praças, tem que ser brasileiro nato ou naturalizado.

Findos os 8 anos, o militar temporário encerra sua colaboração e não recebe mais nada do exército, permanecendo apenas, como um reservista da mesma categoria dos soldados.

Militar de Carreira:
Aqueles que encerram o colégio e têm interesse em ingressar como militar de carreira - sem contar o serviço militar obrigatório - precisam prestar concursos e estar dentro de algumas exigências.

Os requisitos globais incluem altura mínima de 1,60 m (homem) e 1,55 m (mulher) e ser brasileiro nato ou naturalizado. A Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), Escola de Sargentos das Armas (ESA), Escola de Sargentos de Logística (EsLog) e o Instituto Militar de Engenharia (IME) exigem o ensino médio como escolaridade mínima.

Postos e Graduações
A procedência hierárquica, entre os militares, é regulada pelo posto ou graduação e, em caso de igualdade, pela antiguidade relativa. A hierarquia no exército está posta da seguinte forma:

A) Oficiais:

Oficiais Generais:

Marechal

General de Exército

General de Divisão

General de Brigada

Oficiais Superiores:

Coronel

Tenente Coronel

Major

Capitão

Oficiais Subalternos:

1º Tenente

2º Tenente

B) Praças especiais:

Aspirantes a Oficial

Cadete (Aluno da Escola Militar)

Aluno da Escola Preparatória

Aluno de Órgãos de preparação de oficiais da reserva.

C) Praças:

Graduados:

Subtenente

1º Sargento

2º Sargento

3º Sargento

Cabo

Soldado