Brasil

Casal teria matado irmãos de 6 e 10 anos para que eles não atrapalhassem venda

Os corpos das duas crianças foram encontradas por moradores da região no Lago das Areias

Agência O Globo

Um casal foi preso pela suspeita da morte de duas crianças no Sergipe. Os corpos das vítimas, identificadas como Mikael Allan dos Santos, de seis anos, e Sara Yasmin dos Santos Gomes, de 10, foram encontradas em um lago no bairro Santa Maria, na Região Sul de Aracaju. Ambos eram irmãos. Nesta segunda-feira, a Polícia Civil daquele estado deu detalhes sobre o caso. Os dois principais suspeitos de envolvimento no crime são a mãe das crianças, Juciara Soares dos Santos, de 38 anos; e o companheiro dela, Luciano de Oliveira, de 35. Foi decretada a prisão temporária dos dois.

Os corpos das duas crianças foram encontradas por moradores da região no último dia 8, no Lago das Areias. Um dia após o suposto desaparecimento, o casal procurou a polícia e relatou o sumiço dos irmãos. Aos agentes, Juciara chegou a relatar que havia dado dinheiro para que os irmãos fossem até uma mercearia perto da casa onde viviam, mas que eles não haviam retornado. Posteriormente, ela confessou o crime, segundo informou a Polícia Civil de Sergipe.

De acordo com os agentes, a mulher disse em depoimento que " viu quando o marido levou os corpos para o lago e ouviu quando os filhos pediram socorro, mas não fez nada para impedir o assassinato". O Departamento de Homicídios e proteção à Pessoa ( DHPP), responsável pelas investigações, não descarta a participação de outras pessoas no crime.

— Temos diversas pessoas para serem ouvidas no decorrer do inquérito, perícia para ser feita para que possamos concluir a investigação e responsabilizar quem realmente praticou o crime e trabalhar para a prisão temporária ser convertida em prisão preventiva— disse o delegado Mário Leony.

O delegado informou ainda que o laudo cadavérico confirmou que as crianças morreram por "politraumatismo e traumatismo de crânio encefálico causado por um objeto contundente", antes de serem jogadas no lago.

Em relação às crianças, o conselho tutelar já havia recebido denúncias anônimas sobre maus tratos aos quais os dois eram submetidos.

O casal vivia junto há cerca de dois meses. Juciara conheceu Luciano na prisão, onde ele cumpriu pena por cerca de dez meses. Segundo a polícia, ele cumpria pena pelos crimes de roubo e também tráfico de drogas. Os dois foram morar juntos após ele receber a liberdade condicional. Segundo a polícia, o casal consumia e vendia drogas em várias partes da cidade e não queria ter a obrigação de cuidar das vítimas.

— Os meninos passaram a ser um peso para o casal nas práticas ilícitas deles, eles traficavam drogas na região e queriam se livrar das crianças — afirmou o delegado.