Brasil

Caso Flordelis: testemunha diz que pastora atraía fieis para igreja para fazer sexo

De acordo com a apuração do Extra, o homem contou à polícia que ele ia para a igreja e também frequentava a casa de Flordelis

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma das testemunhas da homicídio do pastor Anderson do Carmo relatou que a pastora e deputada federal Flordelis dos Santos Souza atraía fiéis para ter relações sexuais com eles. O homem de 48 anos era um antigo frequentador da igreja. As informações são do jornal Extra.

De acordo com a apuração do Extra, o homem contou à polícia que ele ia para a igreja e também frequentava a casa de Flordelis. Depois de um tempo convivendo com a família, ele percebeu um movimento incomum,  “na qual pessoas que frequentavam os cultos eram atraídas para a casa” para se relacionarem sexualmente com a pastora. Anderson e Flordelis já eram casados na época.

À polícia, a testemunha citou um casal como exemplo e relatou que o homem fez sexo com Flordelis. “O próprio declarante acredita ter sido atraído inicialmente com esse propósito”, disse o homem em depoimento ao qual o jornal Extra teve acesso.

Ainda de acordo com o depoimento, o homem disse que a deputada federal teria tentado seduzi-lo, mas ele negou que tenha feito sexo com ele.


Procurada pelo jornal Extra, Flordelis negou as acusações que ela atraia fieis para ter relações sexuais. "Que ele (testemunha) prove isso. É mentira. Isso nunca existiu", alegou a deputada federal.