Brasil

Chef de cozinha é preso por pedofilia após pedir fotos nuas de crianças em redes sociais

Em um dos diálogos através do aplicativo, o suspeito chama um menino de 'delícia' e diz que está com saudades. Em seguida, cobra dele um vídeo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um chef de cozinha foi preso  nesta quarta-feira (14), em Caldas Novas (GO) suspeito de cometer o crime de pedofilia. Ele criava perfis falsos nas redes sociais para conversar, aliciar e pedir fotos e vídeos das crianças e adolescentes nus. As informações são do G1 Goiás.

Foto: Divulgação/Polícia Civil
Em entrevista ao G1, o delegado do caso, Tibério Martins Cardoso, contou que conseguiu um mandato de busca e apreensão na casa do suspeito de 43 anos. Ao entrar na casa, a polícia encontrou um grande material de cunho pornográfico e o homem foi preso em flagrante. Ele ficou em silêncio durante todo o depoimento.

Na casa do chef de cozinha, os policiais encontraram e apreenderam dois celulares que continham fotos e vídeos com cenas de pornografia infantil, além de conversas do homem com as vítimas sobre o assunto.
Foto: Divulgação/Polícia Civil
Em um dos diálogos, o suspeito chama um menino de 'delícia' e diz que está com saudades. Sem obter resposta do garoto, ele o questiona: "Oi, mohhh (sic). Cadê o vídeo. Vc prometeu", escreveu.

O delegado do caso explicou ainda ao G1 que, apesar do suspeito morar em uma cidade do estado de Goiás, as primeiras denúncias foram realizadas por vítimas de São Paulo.

"Três vítimas da cidade de Marília (SP) procuraram a Polícia Civil (PC) de lá para relatar os fatos. Um adolescente de 13 anos e duas crianças de 11 anos. O pai de uma das crianças percebeu as conversas pelo celular. A PC de São Paulo me encaminhou a ocorrência com a identificação dos números de celular usados pelo pedófilo. Encontramos muito material, o que permitiu a prisão dele em flagrante", detalhou
Foto: Divulgação/Polícia Civil
Cardoso ainda relatou que o homem criava perfis falsos onde se passava por crianças ou adolescentes e, em seguida, fazia contato pelo web. Depois, o suspeito solicitava o número da vítima e conversava com ela através de um aplicativo de mensagens.

Segundo informações da polícia, o chef de cozinha já cumpriu pena pelo crime de estupro e já foi investigado pelo abuso sexual de menores. Ele foi encaminhado para um presídio e irá responder por quatro crimes descritos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).