Brasil

Cid Gomes deixa UTI de hospital em Sobral

Baleado durante manifestação, senador recebeu alta para a enfermaria, segundo boletim médico

Dimitrius Dantas, da Agência O Globo
- Atualizada em

O senador Cid Gomes (PDT-CE), atingido por dois tiros na tarde desta quarta-feira, deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na manhã desta quinta (20), segundo boletim médico divulgado pelo Hospital do Coração de Sobral.

Foto: Reprodução

O parlamentar tentou furar um bloqueio de policiais amotinados em um quartel em Sobral, cidade do interior do Ceará, quando foi atingido pelos disparos de uma pistola 40.

Nesta quinta-feira, tropas da Força Nacional foram enviadas pelo Ministro da Justiça, Sergio Moro, para auxiliar na segurança do estado.

No boletim médico divulgado na manhã desta quinta, o diretor técnico do Hospital do Coração, Joaquim David Carneiro Neto, afirma que, após o atendimento inicial, o senador evoluiu sem intercorrência nas últimas horas, com padrão respiratório normal.

"Não mais necessitando de cuidados de terapia intensiva, recebendo, portanto, alta para a enfermaria", afirmou o médico.

Na quarta-feira, o senador recebeu o primeiro atendimento no Hospital. Em seguida, foi transferido para a SAnta Casa de Misericórdia. Segundo sua assessoria de imprensa, ele realizou exame de tomografia no local, que não constatou alterações neurológicas ou cardíacas. Após o exame, Cid voltou ao Hospital do Coração.


A confusão ocorreu após Cid ir ao encontro dos policiais cobrando que eles encerrassem a greve. O entendimento atual do Supremo Tribunal Federal proíbe que policiais não podem entrar em greve.

Minutos antes de subir na retroescavadeira, Cid utilizou um megafone para se comunicar com os grevistas e deu um prazo para que eles deixassem o local:

— Vocês tem cinco minutos para pegar os seus parentes, as suas esposas, os seus filhos e sair daqui em paz. Cinco minutos, nenhum a mais — disse o senador.

O município de Sobral é o berço político da família Gomes. A cidade é o reduto eleitoral do senador e do seu irmão Ciro Gomes, ex-ministro e ex-candidato à presidência nas eleições de 2018. Sobral está hoje sob a gestão do prefeito Ivo Gomes, outro irmão do senador.