Brasil

Cinco dicas essenciais sobre o que fazer na pandemia com os filhos

Algumas atividades manuais são rápidas, divertidas e dão bastante espaço para deixar a criatividade fluir

Redação Dino

De uma hora para outra, pessoas de todo o mundo foram surpreendidas por uma doença que se espalhou rapidamente e foram obrigadas a adaptar todo a rotina para enfrentar esse momento. A pandemia de COVID-19 fez o mundo se transformar radicalmente em menos de três meses.

De repente, as rotinas foram alteradas e o confinamento em casa foi decretado como medida de prevenção para conter a propagação do vírus. Isso faz com que pais e filhos, que normalmente tinham momentos específicos em conjunto, passassem a dividir o mesmo dia a dia. Para a situação ser benéfica para todos, a Paula Zukerman, influenciadora digital, listou cinco dicas valiosas de convívio com os pequenos durante a quarentena:

1 - Buscar atividades de acordo com o perfil

A primeira dica é compreender que cada família tem particularidades que precisam ser respeitadas. Ou seja, o que funciona em uma casa pode não funcionar na outra. Dessa forma, o importante é fazer e buscar atividades que tanto os pais quantos os filhos se sintam confortáveis em fazer. Se os familiares gostam de criar brincadeiras em conjunto, então, mão na massa. Já pintar ou desenhar, é preciso providenciar um espaço artístico.

O importante é aproveitar o tempo para brincar. Algumas atividades manuais são rápidas, divertidas e dão bastante espaço para deixar a criatividade fluir, como desenhar uma ovelha e enfeitar com algodão, fazer uma cobra de sucata usando tubos de papel higiênico, ou até mesmo um avião de papelão.

2 - É preciso aproveitar o tempo a mais para ampliar a conexão com os filhos

É claro que há famílias em que os pais precisam trabalhar, mas o que a quarentena possibilitou foi uma aproximação maior com os filhos. Dificilmente em uma rotina normal era possível passar tanto tempo juntos como agora. Dessa forma, é o momento ideal para descobrir quais temas e brincadeiras os pequenos mais gostam de fazer e como se conectar ao universo deles. Buscar pontos em comum e estimular essas atividades é uma forma de deixar o período de isolamento social mais leve e divertido.

3 - Criar memórias afetivas e boas lembranças

É uma situação atípica que requer cuidados, evidentemente. Para os filhos, esse momento também pode ser traumatizante, com mudança de rotina e afastamento dos amigos e familiares mais próximos. Uma forma de prevenir isso é transformar o período em casa em fonte de memórias afetivas e boas lembranças no futuro. Simplesmente estando próximo das crianças e envolvendo- as na rotina da casa. Lá na frente, quando elas crescerem, a quarentena terá sido a época em que mais se divertiram com os pais.

4 - Respeitar as limitações

De repente surgiu uma ótima ideia de brincadeira, mas na hora de executá-la percebem que precisam de mais espaço ou materiais do que foi planejado anteriormente. O importante aqui é entender as limitações e encontrar alternativas para as atividades planejadas. A grande maioria das crianças ama se envolver na construção de iniciativas criativas.

5 - Respeitar os momentos mais introspectivos

Quarentena não significa, evidentemente, que todo o tempo livre precisa ser preenchido com atividades, brincadeiras e conversas. Dessa forma, é comum que todos (pais e filhos) tenham momentos mais solitários. Dessa forma, respeitar essa opção quando a criança quiser ficar sozinha é importante e não se cobrar tanto se não estiver dando atenção demais aos pequenos.