Brasil

Confira as dez principais fraudes em compras pela internet

O estudo aponta o chamado “phishing” (tipo de fraude focada em obter dados pessoais do usuário) como uma das principais fontes de preocupação no quesito segurança

Pollyanna Brêtas e Bruno Dutra, da Agência O Globo

A sofisticação das ameaças para o consumidor nas compras pela internet cresceu na mesma proporção que a da popularização do mercado online no Brasil. A CyberSource, empresa de serviços de gerenciamento de fraudes e pagamentos online, realizou uma pesquisa e mapeou as dez fraudes na internet mais comuns na América Latina em 2017.

O estudo aponta o chamado “phishing” (tipo de fraude focada em obter dados pessoais do usuário) como uma das principais fontes de preocupação no quesito segurança. Desde 2015, o Brasil lidera o ranking dessa fraude da Kaspersky Lab, empresa de antivírus. No país, 18,1% dos usuários foram alvo do crime no segundo trimestre deste ano. A China, segunda colocada, aparece com 12,9%. Para Moisés dos Santos, diretor de risco da Visa, o interesse do fraudador é conseguir, de alguma maneira, se passar pelo verdadeiro cliente.

— Praticamente conseguimos zerar as fraudes com chips de cartões, mas o golpista vai na internet tentar atrair a vítima com boas ofertas e fazê-la acessar um ambiente em que caia inadvertidamente — explica ele.

Uma ameaça a cada 16 segundos


O Brasil registrou 782 mil tentativas de fraude de janeiro a maio de 2017, segundo a Serasa Experian. Isso representa uma tentativa a cada 16,8 segundos. Por causa do aumento de investidas contra a segurança das transações financeiras, cerca de 3,5 milhões de bloqueios foram feitos em páginas suspeitas de tentar roubar dados bancários ou de cartões de crédito, entre janeiro e agosto deste ano, de acordo com a empresa Psafe.

Em entrevista ao jornal Extra, Moises dos Santos falou sobre as principais ameaças da compra pela web. Confira:

Quais são as principais ameaças que vocês identificam?


As principais ameaças são páginas falsas do próprio e-commerce ou páginas não confiáveis. São bandidos que criam páginas semelhantes às reais e fazem com que o consumidor insira seus dados ali. A Visa tem ferramentas que permitem construir o perfil de compra e comportamento do usuário, e, quando há ações muito diferentes daquilo que o cliente costuma fazer, nós conseguimos contatar os bancos para que ele se certifique junto ao cliente.

Como se proteger?


Uma forma de controlar a ocorrência de fraudes é ter o serviço de aviso de compras do cartão de crédito através de mensagens eletrônicas.

Foto: Reprodução

Lista com as 10 fraudes mais comuns na América Latina:

1 - Fraude de controle de conta: Forma de roubo de identidade em que o fraudados obtém acesso as contas bancárias ou ao cartão de crédito da vítima - por meio da violação de dados ou do uso de programas maliciosos (malware) - utilizando as informações para fazer transações não autorizadas.

2 - Fraude de afiliada: 
Atividade fraudulenta gerada por uma afiliada na tentativa de gerar receita ilegítima; por exemplo, afiliadas que induzem estabelecimentos comerciais a pagar comissões não devidas.

3 - Botnets: Rede privada de computadores infectados com um software malicioso. Esses computadores são controlados como um grupo, sem o conhecimento de seus proprietários para, por exemplo, roubar dados, enviar spam e permitir que criminosos acessem os dispositivos.

4 - Teste de cartão: Quando fraudadores usam as lojas online para testar informações do cartão de crédito que estão em seu poder. O objetivo é "testar" os cartões para descobrir se eles foram bloqueados/cancelados e se os limites de crédito foram atingidos.

5 - Fraude "Limpa":
Utiliza informações roubadas do cartão de crédito e, com grande quantidade de dados pessoais, os criminosos efetuam compras fazendo-se passar pelos verdadeiros portadores do cartão sem levantar suspeitas.



6- Fraude "Amigável":
Ocorre quando o consumidor faz uma compra online usando seu próprio cartão de crédito e, após receber o produto ou serviço, solicita o estorno ao banco emissor. Uma vez aprovado, o estorno cancela a transação financeira e o consumidor recebe de volta o montante gasto

7 - Roubo de identidade: Uso deliberado da identidade de outra pessoa, normalmente para obter vantagens financeiras, crédito e outros benefícios em seu nome.

8 - Lavagem de dinheiro: Processo que oculta as origens de fundos obtidos ilegalmente, por transferências de recursos envolvendo bancos estrangeiros ou empresas legítimas.

9 - Phishing (tipo de roubo de identidade online): São técnicas utilizadas para atrais pessoas físicas, jurídicas ou empresas para sites falsos na tentativa de obter informações como números de cartão de crédito, senhas bancárias e outros dados.

10 - Esquemas de triangulação:
Criminosos usam cartões de crédito roubados para comprar mercadorias arrematadas em leilões online ou adquiridas em sites e-commerce. Em seguida, revendem essas mercadorias a clientes legítimos, que não estão envolvidos na fraude;