Brasil

Coronavírus: entenda a diferença entre transmissão importada, local e comunitária

Especialista explica os estágios de propagação da doença

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Em meio a tantos casos de infecções pelo novo coronavírus (Covid-19), muitas pessoas se questionam: como essa doença pode ser transmitida? Para entender melhor como funciona essa propagação, o subsecretário da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, Luiz Carlos Reblin, explicou, em entrevista ao programa Bom Dia Espírito Santo, da TV Gazeta, como se caracterizam os três tipos de transmissão (importada, local e comunitária). 

Foto: Reprodução

Transmissão importada
"É uma classificação que o Ministério da Saúde adota para o momento que estamos enfrentando. Nesse sentido, temos a transmissão importada, que são os casso em que a pessoa veio de fora do país. Alguém que tenha viajado para o exterior, voltou ao Brasil, apresentou sintomas e confirmou a doença", disse Luiz Carlos. 

Transmissão local
Segundo o especialista, a transmissão local acontece com pessoas próximas de quem veio do exterior e também se infecta. "É quando essa pessoa que viajou e adoeceu transmite a doença para um membro da família, parente ou um amigo"

Transmissão comunitária
Luiz Carlos afirmou que a transmissão comunitária é quando alguém adoece dentro do Brasil e "já não se consegue mais identificar quem foi o transmissor para esse indivíduo". E completou: "Não conseguimos mais acompanhar o modelo de transmissão, o que potencializa os riscos de mais transmissões e dificulta o controla da doença".