Brasil

Corpo de Boechat é velado em museu de São Paulo

Jornalista Ricardo Boechat estava no helicóptero pilotado por Ronaldo Quattrucci quando a aeronave caiu, no início da tarde de segunda-feira

Agência O Globo
uma cerimônia acompanhada por familiares, colegas de trabalho e admiradores, o corpo do jornalista Ricardo Boechat começou a ser velado às 23h30 no Museu da Imagem e do Som (MIS), no Jardim Europa, em São Paulo. A esposa de Boechat, Veruska Seibel, e as filhas chegaram ao local logo depois de liberado o corpo pelo Instituto médico legal (IML). O velório aconteceria durante toda a madrugada e se estende até início da tarde.
O corpo de Boechat será cremado às 14h no cemitério Horto da Paz, em itapecerica da Serra, em cerimônia restrita a familiares e amigos próximos. Além de jornalistas dos mais diferentes veículos, também compareceram ao velório celebridades, como a modelo Mariana Weickert, e empresários, como Abílio Diniz.
O presidente do Grupo Bandeirantes, Johnny Saad, elogiou o jornalista.
— A graça e o jeito que ele tinha de fazer jornalismo não temos mais — disse Saad, comparando o profissionalismo de Boechat ao de outro jornalista, Joelmir Beting.
O governador João Doria também esteve no velório na noite desta quinta-feira. O tucano tem encontro em Minas Gerais com o governador Romeu Zema. O tucano lembrou da relação pessoal que tinha com o jornalista.
— Ele gostava de futebol assim como eu. Nossas peladas eram bastante disputadas, inclusive. Perdemos uma pessoa que valorizava a vida.
O jornalista Ricardo Boechat estava no helicóptero pilotado por Ronaldo Quattrucci quando a aeronave caiu, no início da tarde de segunda-feira, próximo ao rodoanel na Rodovia Anhanguera. A aeronave ainda colidiu com um caminhão que passava pelo local e explodiu.
Segundo testemunhas, um homem que estava no helicóptero chegou a pular do equipamento pouco antes da explosão. Segundo a polícia, pela localização dos corpos, foi Boechat que pulou do helicóptero.