Brasil

Cozinheira morre por asfixia no trabalho após ser encontrada caída

Família, no entanto, estranhou razão da morte apontada no atestado de óbito

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A cozinheira Gilmara da Silva, de 45 anos, morreu enquanto estava no trabalho na última quinta-feira (30), no Rio de Janeiro. Ela foi encontrada caída no chão e o atestado de óbito indica morte por asfixia. As informações são do G1 Rio.

A filha de Gilmara contou ao G1 que ela saiu normalmente para trabalhar no dia da morte, e que não apresentava nenhum tipo de mal estar. Ela teria sido encontrada no chão e foi levada para o hospital logo depois. "Quando chegamos lá, nós fomos surpreendidos pelos parentes, os filhos dos patrões. Disse que minha mãe foi encontrada no chão e eles fizeram de tudo para socorre-la e levá-la para hospital, mas ela chegou no hospital desacordada”, disse Michelle Almeida da Silva ao G1.

"Ela tava com isso dela muito vermelho e tava com a cara marcada. O rosto dela tava marcado na região do nariz. A canela da minha mãe estava roxa de cima abaixo. Falaram para a gente que ela deu entrada no hospital morta. Ele falou que ela chegou lá com vida e o hospital falou que estava sem vida", contou Milena, a outra filha de Gilmara, que estranhou a suposta morte por asfixia mecânica, como indica o atestado de óbito. "A gente não sabe o que aconteceu porque ninguém fala nada, a gente não tem o horário certo de óbito da minha mãe", completou ao G1.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios. “Me sinto desamparada sem minha mãe porque a minha mãe estava saindo de casa para trabalhar. Era o dia do pagamento dela. Ela tava muito feliz porque ela ia ter uma neta. Eu to grávida. Estou esperando uma menina e tudo que aconteceu, nossa família, estamos sem respostas. Tudo que a gente sabe é que a minha mãe não vai voltar para casa mais. Eu sinto saudade da minha mãe. Eu queria que ela conhecesse a neta dela”, desabafou Michele.