Brasil

Damares aconselha pais de meninas a fugirem do Brasil

Ministra deu a declaração em entrevista à rádio Jovem Pan

Agência O Globo

Em entrevista à rádio Jovem Pan João Pessoa, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, disse que aconselharia os pais de meninas a fugirem do Brasil. A declaração foi dada em um contexto no qual Damares afirmava que o país é o mais violento da América do Sul para as mulheres.

— A gente recebeu uma pesquisa que o Brasil é o pior país da América do Sul para criar menina. Se eu tivesse que dar um conselho para quem é pai de menina, mãe de menina: foge do Brasil. Você está no pior país da América do Sul para criar meninas — afirmou a ministra.

Foto: reprodução
Na sequência, Damares afirmou que é necessário combater a violência contra a mulher desde a infância e defendeu uma "grande revolução cultural" para reduzir os índices de feminicídio.

— Um dos índices que leva a esses resultados é o abuso sexual de meninas. Há pesquisas que indicam que uma a cada três meninas no Brasil será abusada até os 18 anos de alguma forma. É muito!— alertou.— Vamos ter que rever essa questão da proteção e defesa da mulher com uma grande revolução cultural, lá na escola. Não adianta fazer só a repressão, vamos ter que trabalhar uma mudança de comportamento no Brasil.

Questionado pelo GLOBO sobre a declaração de Damares, o ministério respondeu que "fora de contexto, a fala da ministra aparenta ser um conselho. Na verdade, ela chama a atenção para o problema, demonstrando a dramaticidade da situação atual". Segundo a pasta, os dados citados por Damares estão em um relatório feito pela ONG Save the Children.



Essa não é a primeira declaração polêmica de Damares desde que assumiu o cargo. Em um vídeo que veio a público no dia 3 de janeiro, a ministra vibrou ao dizer que "menino veste azul e menina veste rosa". A fala foi citada criticamente pelo ministro do Supremo Celso de Mello na última quinta-feira, durante a leitura do seu voto na votação sobre a criminalização da homofobia.