Brasil

Danilo Gentili é condenado a regime semiaberto por injúria a deputada

Humorista compartilhou uma notícia sobre a condenação ironizando: "Quem vai me levar cigarro?

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
 O humorista Danilo Gentili foi condenado a seis meses e 28 dias de prisão em regime semiaberto pela 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo por injúria à deputada federal Maria do Rosário Nunes. A decisão judicial ainda cabe recurso, e assim ele pode cumprir a sentença em liberdade.
 Em suas redes sociais, Danilo compartilhou uma notícia sobre a condenação ironizando: "Quem vai me levar cigarro?". Em seu Instagram, ainda gravou um vídeo ao lado de sua equipe do programa The Noite, brincando que quem não fosse visitá-lo na prisão seria demitido.
Mais tarde, postou um texto se pronunciando sobre o assunto.
"Ao público, aos amigos e aos jornalistas, comediantes e artistas que após a minha condenação à prisão manifestaram apoio à liberdade de expressão: muito obrigado! Nunca esquecerei disso. Aos comediantes e artistas que pedem liberdade para político criminoso e chilicam contra uma possível repressão num possível futuro, mas que estão bem quietinhos agora: muito obrigado também por provarem que o meu ponto de vista é verdadeiro", escreveu.
O processo começou quando Gentili publicou uma série de postagens em seu Twitter ofendendo a deputada em 2016. Ao receber um documento enviado pela Procuradoria Parlamentar da Câmara dos Deputados, para pedido de conciliação extrajudicial, Gentili gravou um vídeo esfregando os papéis em suas partes íntimas.
Segundo a juíza federal Maria Isabel do Prado, Danilo injuriou Maria do Rosário "ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, atribuindo-lhe a alcunha de "puta", bem como expôs, em tom de deboche, a imagem dos servidores públicos federais e seu respectivo órgão". As informações são da Revista Quem.