Brasil

Delegacia abre inquérito para apurar assédio de Petrix Barbosa no 'BBB20'

Ginasta tem três casos dentro do programa em que internautas apontaram assédio

Leonardo Ribeiro, da Agência O Globo
- Atualizada em

A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, abriu um inquérito para apurar os casos de assédio no "Big Brother Brasil 20" envolvendo o participante Petrix Barbosa. Nas redes sociais, fãs do programa apontaram pelo menos três acusações contra o ginasta. Na última, o paulista apareceu "sarrando" suas partes íntimas na cabeça de Flayslane, que estava sentada no chão da sala na madrugada de uma festa na casa.

"De acordo com a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) Jacarepaguá, diante dos fatos veiculados na mídia foi aberto procedimento para apurar os fatos", diz a nota enviada pela Polícia Civil.

A primeira vez que o ginasta foi acusado de assédio foi durante a primeira festa do "BBB 20". Petrix estralou as costas de Bianca Andrade (Boca Rosa) e um de seus dedos esbarrou nos seios da influencer, o que gerou acusações nas redes sociais. Bianca foi chamada ao confessionário e, questionada pela produção, negou que tivesse se sentido assediada.

Foto: Reprodução
A segunda acusação de assédio também envolveu Bianca Andrade. Dessa vez, foi logo após a eliminação de Lucas Chumbo. O abraço dos dois foi considerado como um ato aproveitador por internautas.
Foto: Reprodução

No terceiro caso, Petrix foi chamado ao confessionário e a Globo disse, durante o programa, por meio de Tiago Leifert, que o participante foi advertido. Pouco depois, o ginasta apareceu no gramado se desculpando com Bianca Andrade e com Flayslane por qualquer comportamento que poderia ter soado como inapropriado.