Brasil

Deputado que quebrou placa com nome de Marielle emoldurou fragmento e botou na parede

Rodrigo Amorim (PSL) pendurou parte da placa quebrada em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio

Paulo Cappelli, da Agência O Globo

O deputado Rodrigo Amorim (PSL), que quebrou uma placa com o nome de Marielle Franco no ano passado, emoldurou fragmento do artefato quebrado e o pendurou em seu gabinete, na Assembleia Legislativa do Rio, como uma espécie de troféu. A vereadora do PSOL foi assassinada a tiros em março de 2018, junto com o motorista Anderson Gomes. Com o apoio de Jair Bolsonaro (PSL), Rodrigo Amorim foi eleito o deputado mais votado da Alerj.

Exclusivo: Rodrigo Amorim, que quebrou placa de Marielle Franco, decorou seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio com fragmento. (Foto: foto de leitor O GLOBO)

No ano passado, Amorim retirou o objeto que, em homenagem a Marielle Franco, havia sido afixado por manifestantes sobre a placa que indicava a praça Marechal Floriano, em frente à Câmara Municipal do Rio. Como justificativa, Amorim argumentou que estava "restaurando a ordem".

Procurado pela reportagem, que teve acesso a foto por meio de um leitor, Amorim confirmou que emoldurou a placa quebrada e a pendurou na parede de seu gabinete.

"O fragmento da falsa placa é o símbolo da restauração da ordem no Rio de Janeiro. Há alguns dias me manifestei no plenário da Alerj quanto à desordem protagonizada por alguns deputados da esquerda que pretendem transformar os corredores do Legislativo em local de doutrinação ideológica. Minha manifestação é na privacidade do meu gabinete sem afrontar absolutamente ninguém", disse ele, em referência a placas, com o nome de Marielle Franco, que deputados do PSOL fixaram nas portas de seus gabinetes na Assembleia Legislativa do Rio.