Brasil

Designer cria camisa da seleção brasileira para a esquerda com foice e martelo

Luísa Cardoso explicou que a camisa vermelha é para as pessoas que não ser confundidas com "pato paneleiro"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Com eleições gerais e Copa do Mundo na Rússia, 2018 já deu sinais que será bem movimentado no campo político. Incomodada com o uso da camisa amarela da seleção brasileira por manifestantes, a designer gráfica Luisa Cardoso criou uma versão vermelha da camisa.

(Foto: Divulgação)

Através de uma publicação feita no Facebook, Luisa disse que a peça é para as pessoas que têm medo de serem confundidos com "pato paneleiro". O pato foi um símbolo usado pela Fiesp durante as manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. 

A camisa traz no lado direito do peito uma foice e um martelo, tradicional marca dos movimentos comunistas. Ao Uol Esporte, Luisa disse não se considerar comunista: "Tanto eu quanto a Marcela somos de esquerda e como a camiseta da seleção virou um símbolo da direita, a gente quis oferecer uma opção critica. É o mesmo modelo, mas na cor vermelha, para mostrar um contraponto".

Ainda segundo a designer, a intenção não é ter lucro com a venda da peça. As camisas serão vendidas a partir de R$ 40 e para evitar atrito com a CBF, a camisa vermelha terá o escudo da antiga CBD - Confederação Brasileira de Desporto.