Brasil

Dois trens batem e nove pessoas ficaram feridas no Rio de Janeiro

Com o impacto da batida, uma das composições descarrilou

Agência O Globo

Dois trens bateram na Estação de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quarta-feira. O acidente foi entre duas composições do ramal de Deodoro com passageiros, informou a SuperVia. Bombeiros de três quartéis — Vila Isabel, Central e Praça da Bandeira — estão no local da colisão e buscam pelo maquinista de um dos trens, que ficou preso às ferragens. Com o impacto da batida, uma das composições descarrilou.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, além do maquinista, outras oito pessoas ficaram feridas. Sete foram encaminhadas para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. A Secretaria municipal de Saúde informou que eles tiveram traumas leves. Uma oitava vítima foi levada para o Hospital municipal Salgado Filho, no Méier, na Zona Norte. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dessa pessoa.

Começou a sair fumaça'

Um dos feridos na colisão entre dois trens da SuperVia na estação São Cristóvão, o motorista Luiz Thiago Mendes, de 31 anos, afirmou que houve uma pancada forte, seguida de fumaça. Ele foi levado para o Hospital Souza Aguiar:

- Foi uma pancada muito forte. Começou a sair fumaça e as portas demoraram um pouco para abrir. Os agentes da SuperVia agiram rápido para conseguir abrir as portas e auxiliar - relatou Thiago.

Um bombeiro que participou das ações de socorro aos feridos informou que praticamente todas as pessoas saíram ilesas ou com lesões leves, com exceção do maquinista. Ele ainda está sendo retirado das ferragens, e não há uma avaliação do estado de saúde.

- Para tranquilizar os parentes, é importante esclarecer que a maioria das pessoas estava bem após o choque - afirmou.

Do lado de fora do hospital, familiares buscam informações sobre possíveis feridos. Maristela Resende comenta que a sobrinha estava no trem e não respondeu mais as mensagens de texto no celular após a colisão. Segundo ela, funcionários do hospital recomendaram que ela checasse também no Hospital Miguel Couto.

- Ela não visualiza as mensagens no celular desde cedo. Falaram que ela não está aqui, mas para onde foi então? Estou sem notícias - disse Maristela.


Investigação sobre causa

Em nota, a SuperVia informou que o acidente foi por volta das 6h50 e que uma sindicância investigará o que causou a batida. "A SuperVia informa que, às 6h50 de hoje (27/02), um trem que seguia da Central do Brasil para Deodoro colidiu com uma composição que fazia o mesmo trajeto e estava parada na estação São Cristóvão. A concessionária acionou imediatamente o Corpo de Bombeiros. Os trens deste ramal estão com intervalos irregulares e não estão parando na estação Praça da Bandeira, no sentido Deodoro, e na estação São Cristóvão, no sentido Central do Brasil. Os passageiros que precisarem desembarcar nessas estações podem fazer transferência na estação Maracanã. A SuperVia está informando sobre a situação pelos canais de comunicação da concessionária. Uma sindicância foi instaurada para apurar as causas do acidente".

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp) informou que abriu um boletim de ocorrência para investigar a colisão e que a SuperVia poderá ser multada. "Equipes técnicas foram enviadas à estação para fazer o levantando de local do acidente. Além das causas da colisão, também serão objeto de análise pela agência reguladora a adequação do atendimento prestado aos usuários pela concessionária SuperVia e dos procedimentos adotados para o restabelecimento da normalidade na operação comercial dos trens. A concessionária poderá ser multada", disse o órgão.