Brasil

E-mail falso em nome da Receita Federal volta a circular; contribuinte deve apagá-lo

Instituição reafirma que não envia mensagens eletrônicas a seus contribuintes para informar se a declaração do cidadão está ou não na malha fina

Agência O Globo

Um falso e-mail em nome da Receita Federal voltou a circular na internet logo após a liberação de mais um lote de restituições residuais multiexercício (declarações de 2008 a 2018), na semana passada. Segundo o Fisco, a mensagem emitida por golpistas informa que o destinatário está na malha fiscal e indica um link que supostamente levaria a um relatório sobre a situação do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2018.

A Receita Federal reafirma que não envia mensagens eletrônicas a seus contribuintes para informar se a declaração do cidadão está ou não na malha fina. O órgão também não autoriza outras instituições a enviar e-mails em seu nome.

De acordo com o órgão, caso receba uma mensagem do gênero, o internauta deve apagar imediatamente o e-mail, sem clicar em nenhum link. Dessa forma, evita-se que seu computador ou celular seja infectado por vírus ou qualquer software malicioso, que possa causar danos ao aparelho.

O e-mail que está sendo enviado agora, segundo o Fisco, ainda cita a possibilidade de "entrega de documentação", o que é gera um risco de exposição de dados pessoais do contribuinte, facilitando a realização de fraudes em seu nome.


Como saber se caiu na malha fina
A Receita Federal esclarece que, para saber se a declaração está na malha fina, o contribuinte deve acessar o link Extrato de Processamento da DIRPF via e-CAC, na página da Receita Federal.

Para ter acesso ao extrato da declaração, é necessário utilizar o código gerado na própria página do órgão ou um certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Na seção "Pendências de malha" do extrato, o contribuinte pode identificar se a declaração está retida ou se há outra pendência que possa ser regularizada.