Brasil

'Estava completamente bêbada', diz Robinho em gravação que o condenou por estupro

Decisão de condenação por violência sexual foi dada em 2017 ainda não é definitiva e foi contestada pelas defesas do jogador e de Ricardo Falco, o outro acusado do crime

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Gravações anexadas ao processo que condenou o jogador Robinho e um amigo em primeira instância na na Justiça italiana por violência sexual conta uma jovem de origem albanesa foram divulgadas pelo Globo Esporte. As interceptações telefônicas realizadas com os envolvidos do caso foram cruciais para o processo. Ele foi contratado pelo Santos na última semana. (veja a transcrição das conversas abaixo).

A decisão foi dada em novembro de 2017 ainda não é definitiva e foi contestada pelas defesas de Robinho e de Ricardo Falco, o outro acusado do crime. A corte de apelo de Milão irá analisar o recurso, em segunda instância, no dia 10 de dezembro.

O caso aconteceu em uma boate em Milão na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013. Além dos dois acusados, outros quatro brasileiros estavam presentes no dia e teria participado do ato classificado como violência sexual. Ao GE, o advogado que representa a vítima, Jacopo Gnocchi, disse que como eles saíram do país no decorrer da investigação, eles serão processados em um procedimento à parte.

Robinho e Falco foram condenados com base no artigo “609 bis” do código penal italiano que aborda sobre duas ou mais pessoas reunidas em um ato de violência sexual (onde a vítima é forçada a realizar atos sexuais por sua condição inferior 'física ou psíquica).

Em 2014, durante o interrogatório, Robinho negou a acusação, mas admitiu que teve relação sexual com a vítima e que foi consensual, sem outras pessoas envolvidas. No caso de Ricardo, a perícia identificou a presença de sêmen dele nas roupas da vítima.

Os acusados trocaram ligações telefônicas que foram interpretadas após uma decisão judicial e foram anexadas ao processo. De acordo com o Globo Esporte, isto foi decisivo para a condenação em primeira instância, pois indicou que os acusados tinham conhecimento da condição da vítima.


Em uma das conversas, Robinho demonstra preocupação com a vítima prestar depoimento. Em outro momento, Falco se contradiz a respeita da condição da jovem no momento do ocorrido.

Confira transcrição do diálogo anexado ao processo divulgado pelo Globo Esporte nesta sexta (16):

Falco: –Ela se lembra da situação. Ela sabe que todos transaram com ela.Robinho: – O (NOME DE AMIGO 1) tenho certeza que gozou dentro dela.

Falco: – Não acredito. Naquele dia ela não conseguia fazer nada, nem mesmo ficar em pé, ela estava realmente fora de si.

Robinho: – Sim.


De acordo com o Globo Esporte, no primeiro mês de interceptação mostrou que o músico Jairo Chagas, que tocou na boate no dia do ocorrido, avisou a Robinho sobre a investigação. A resposta do jogador foi:

– Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu.

– Olha, os caras estão na merda... Ainda bem que existe Deus, porque eu nem toquei aquela garota. Vi (NOME DE AMIGO 2), e os outros foderam ela, eles vão ter problemas, não eu... Lembro que os caras que pegaram ela foram (NOME DE AMIGO 1) e (NOME DE AMIGO 2).... Eram cinco em cima dela.


Este outro diálogo entre Robinho e o músico também é sobre a investigação:

Robinho: –A polícia não pode dizer nada, eu direi que estava com você e depois fui para casa.

Jairo: – Mas você também transou com a mulher?

Robinho: – Não, eu tentei. (NOME DE AMIGO 1), (NOME DE AMIGO 2), (NOME DE AMIGO 3)...

Jairo: – Eu te vi quando colocava o pênis dentro da boca dela.

Robinho: – Isso não significa transar.



Um outro amigo, que também teria participado do crime, demonstrou preocupação ao saber do início da investigação.

NOME DE AMIGO 4: – Irmão, tive dor de barriga de nervoso, eu me preocupo por você, amigo.

Robinho: Telefonei a (NOME DE AMIGO 3), e ele me perguntou se alguém tinha gozado dentro da mulher e se ela engravidou. Eu disse que não sabia, porque me recordo que eu e você não transamos com ela porque o seu pênis não subia, era mole... O problema é que a moça disse que (NOME DE AMIGO 1), (NOME DE AMIGO 2) e (NOME DE AMIGO 3) a pegaram com força.


Ainda segundo a apuração do GE, em uma dos diálogos monitorados, o jogador e Ricardo combinaram as respostas que dariam à Justiça. Falco disse ainda que a salvação será se não tivesse nenhuma câmera no estabelecimento que flagrassem ele com a jovem.

Em outra conversa com do telefone do músico Jairo Chagas, ele conversa com uma amiga. Ela disse:  “Isso é coisa de covarde, pessoas de merda que dão realmente nojo”. O músico diz ainda que o ocorreu tinha nome: “se chama estupro”. Na Justiça, ele disse que não viu cenas de sexo naquele dia.


Defesas
Ao Globo Esporte, o advogado italiano do jogador, Alexsander Guttierres, não quis comentar sobre as conversas telefônicas e disse que irá sustentar na corte a relação sexual foi consensual.

"O artigo que enquadra meu cliente é claro: fala em induzir alguém a beber ou tomar droga com objetivo de usufruir dela sexualmente. Não há provas de que isso aconteceu. Fazer sexo com uma pessoa bêbada ou drogada não fere a lei. Não estou dizendo que ele [Robinho] é uma pessoa perfeita. Ele mesmo reconheceu ter tido uma conduta pouco séria, mas crime não cometeu", disse o advogado ao GE.

Já a defensora de Ricardo Falco, a advogada Federica Rocca (espécie de defensora pública), disse ao GE que nunca encontrou pessoalmente com o cliente.

"Eu o procurei em Milão, mas parece que ele já tinha ido embora”, disse.

Ela disse ainda que o recurso apresentado pelos advogados irá discutir se a relação com os homens dentro da boate foi consensual ou não.

"Não há prova de que eles deram bebida a ela para se aproveitarem sexualmente", disse. Porém, ela reconheceu que era um processo difícil, “também em relação à vítima”.