Brasil

Estudantes são esfaqueados em colégio particular

De acordo com os colegas, que só conheciam o agressor de vista, ele tinha acompanhamento psiquiátrico e veio de outra escola onde sofreu bullying

Agência O Globo


Nesta terça-feira (10), dois estudantes foram esfaqueados dentro da escola particular CELC, antigo Colégio de Aplicação Luso Carioca, em Bonsucesso, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A instituição fica localizada na Avenida Paris, uma das principais vias do bairro e pertence ao Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam), que segue funcionando normalmente. O ataque aconteceu durante o recreio. 

O agressor teria atacado os colegas sem motivo aparente e portava um canivete e uma faca. Os dois ataques foram feitos com o canivete. Um jovem foi atingido na mão e, o segundo ficou com a arma fincada nas costas. Quando não conseguiu pegar o canivete de volta, ele puxou a faca e acertou um estudante de raspão, mas levou um soco de outro aluno e tentou fugir.

— Quando ocorreu, eu estava na sala de informática no primeiro andar e foi possível ouvir gritos. Bem nesse momento duas alunas foram para a nossa sala chorando e contaram o que houve — relatou um aluno da escola. — O que eu sei é que os dois não falavam com esse garoto e que, sim, havia bullying, porém não era nenhum dos dois que fazia.

Ele disse ainda que viu uma das vítimas perdendo sangue enquanto estava na secretaria. Este adolescente havia sido golpeado nas costas, mas o estudante contou que outra pessoa retirou a faca antes da chegada do socorro.

O estudante relatou que intenção do agressor seria atingir o maior número possível de vítimas. Ele também utilizou uma Bíblia durante o ataque.



O Corpo de Bombeiros informou ter sido acionado às 10h40. No local, foi realizado o atendimento a um dos adolescentes, com ferimentos leves, que já foi liberado. O outro, com hemorragia, não foi socorrido pela corporação. Ele já tinha sido levado para o Hospital estadual Getúlio Vargas. Segundo a direção da unidade, o paciente de 16 anos apresenta estado de saúde estável.

De acordo com os colegas, que só conheciam o agressor de vista, ele tinha acompanhamento psiquiátrico e veio de outra escola onde sofreu bullying.

A universidade divulgou um comunicado sobre o caso e afirmou que "todas as medidas já foram tomadas".

"Informamos que o ocorrido no Colégio CELC, que aluga um espaço e funciona de maneira totalmente independente da UNISUAM, já está sendo tratado e conduzindo pela escola. Segundo o CELC, todas as medidas já foram tomadas. Lamentamos o acontecimento", diz a nota da escola.

A Polícia Militar informou, por meio de nota, que o 22º BPM (Maré) foi acionado para verificar a ocorrência relatada no bairro de Bonsucesso, onde policiais militares apreenderam um adolescente e uma faca. O caso foi encaminhado para a 21ª DP.

*Gilberto Porcidonio, Louise Queiroga e Marjoriê Cristine, da Agência O Globo