Brasil

Ex-aluno ateia fogo em escola pública após sofrer bullying

A Polícia Civil solicitará a prisão preventiva dos suspeito, que está à disposição da Justiça

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um ex-aluno de uma escola estadual, em São Paulo, foi preso após ter confessado ter incendiado o colégio em que estudou. De acordo com o G1 Santos e Região, à Polícia Civil local o suspeito afirmou ter cometido o crime porque sofreu bullying.

Salas de aula ficaram destruídas após escola pegar fogo em Pariquera-Açu, SP — Foto: Reprodução/O Vale Do Ribeira

O incêndio destruiu partes da Escola Estadual Professor José Vicente Bertoli. A unidade, que atende mais de 400 alunos, teve uma das salas destruídas  e foram queimados livros, móveis, a forração do teto e parte do laboratório de informática.

"Ele deixou a escola há alguns anos, mas afirmou que zombavam dele, principalmente quando jogava bola, e queria fazer algo que chamasse a atenção", disse o delegado Fábio Maia ao G1.

A polícia não divulgou o nome do rapaz, mas afirmou que ele mantinha um comportamento "fechado".

O jovem, que não teve a identidade identificada, permaneceu detido na unidade, onde foi registrado boletim de ocorrência. A Polícia Civil solicitará a prisão preventiva dos suspeito, que está à disposição da Justiça.