Brasil

Ex-jogador de futebol foi morto por ter abusado de criança de três anos

Dois suspeitos e outras testemunhas ouvidas alegam que Valdiram praticou um ato libidinoso com uma criança

Agência O Globo
- Atualizada em

A Polícia Civil de São Paulo investiga a causa da morte de Valdiram nas ruas do bairro de Santana, na zona norte da capital paulistana. Em entrevista ao site UOL, o delegado Vander Cristian Rodrigues, do departamento de homicídios (DHPP), responsável pelo caso, o ex-atacante do Vasco foi agredido na madrugada de 19 de abril após abusar de uma criança de três anos.

- Temos evidências robustas nos autos de que ele praticou ato libidinoso contra a criança. Duas testemunhas comprovam, além da narrativa do suspeito. Além disso, ele foi encontrado nu - declarou o delegado.

Foto: Reprodução

Vídeos de circuitos de câmeras das ruas mostram um homem caminhando com um pedaço de pau. Depois, o suspeito aparece desferindo golpes bem próximo ao local onde Valdiram foi encontrado morto. Dois suspeitos, ambos moradores de rua, estão presos. Eles e outras testemunhas ouvidas pela DHPP alegam que Valdiram praticou um ato libidinoso com uma criança.

Ainda de acordo com o UOL, moradores de rua se referiram a Valdiram como "Jack", palavra usada por quem vive nas ruas para se referir a estupradores.

- Tem testemunhas que dizem ter visto ele caminhando com camiseta preta tentando cobrir as partes genitais, ele foi encontrado nessas condições e tem uma testemunha que estava dentro da barraca e diz que ele estava só de camiseta na barraca, a avó da criança. Esses elementos nos trazem indícios. Quem foi ouvido é uníssono no sentido de que ele teria praticado um ato libidinoso com uma criança de 3 anos.

Casos repetidos de abuso sexual

Ao longo da vida, o ex-atacante do Vasco conviveu com o vício em drogas, álcool e sexo. Valdiram foi acusado duas vezes de tentativa de estupro em 2001. Dois anos depois, foi dispensado do Belenenses, de Portugal, por tentar estuprar uma mulher.

O pernambucano admitiu dependência em cocaína e crack em 2015, quando pediu ajuda a Eurico Miranda, então presidente cruz-maltino, para manter a forma.

Seu último clube foi o Atlântico-BA, onde jogou apenas um jogo. No ano passado, ele foi encontrado morando na rua em Bonsucesso, após várias oportunidades frustradas de se reerguer. O Vasco tentou ajudá-lo mais uma vez, e internou Valdiram em uma clínica de reabilitação.

O ex-jogador, entretanto, voltou às ruas e viajou para São Paulo, onde tem uma irmã. Por lá, seguiu como morador de rua e com o vício em crack, até ser encontrado morto em 19 de abril.